UOL Notícias Notícias
 

22/01/2007 - 11h25

Pre-candidatos presidenciais nos EUA já competem para arrecadar fundos

WASHINGTON, 22 jan (AFP) - O repentino aumento de pré-candidatos às eleições presidenciais de 2008 nos Estados Unidos abriu uma frenética batalha pela obtenção de donativos para suas campanhas eleitorais.

A corrida pela obtenção de fundos eleitorais já começou. De acordo com as previsões de várias autoridades eleitorais, qualquer candidato presidencial que pretende ser levado a sério deverá arrecadar cerca de 100 milhões de dólares até o fim de 2007.

"A competição de 2008 será a eleição mais longa e mais cara na história dos Estados Unidos", disse à imprensa o ex-presidente da Comissão Eleitoral Federal Michael Toner no fim do ano passado, antes de deixar o cargo.

Segundo Toner, o custo da campanha eleitoral poderá rondar um bilhão de dólares em 2008, apesar de várias tentativas de conter o gasto excessivo.

A arrecadação de fundos financeiros pode ser mais determinante do que nunca, ao condicionar decisões de campanha.

A senadora democrata por Nova York Hillary Clinton, que anunciou sua pré-candidatura no sábado, costuma arrecadar fundos de forma prodigiosa e pode ter ainda mais vantagem na condição de ex-primeira-dama.

Segundo todos os prognósticos, seu principal adversário na arrecadação de fundos dentro do Partido Democrata será o senador negro Barack Obama, que também anunciou recentemente sua pré-candidatura.

Eles terão de competir com o governador do Novo México, Bill Richardson, outro pré-candidato democrata, que luta para ser o primeiro presidente de origem hispânica dos Estados Unidos.

O jornal The New York Times opinou na edição de domingo que um dos potenciais doadores de Hillary Clinton pode ter escapado de sua mãos. Trata-se do multimilionário George Soros, que enviou a quantidade máxima permitida pela lei a Obama horas depois do senador por Illinois ter apresentado sua candidatura, o que pode significar que ele optou por não fazer doações à campanha de Hilary.

"Soros considera que o senador Obama aporta uma nova energia ao sistema político e tem potencial para ser um líder de mudança", declarou ao jornal Michael Vachon, porta-voz de Soros.

Hilary Clinton já conta com aproximadamente 14 milhões de dólares acumulados em banco, mas necessitará de muito mais para bancar os gastos pessoais de campanha e promover anúncios em televisão por todo o país.

A busca de fundos financeiros também foi um elemento-chave da campanha de 2004 entre os candidatos do Partido Republicano, George W. Bush, e do Partido Democrata, John Kerry. Bush arrecadou na ocasião quase 275 milhões de dólares; e Kerry 253 milhões de dólares.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host