UOL Notícias Notícias
 

25/01/2007 - 18h02

A base Dumont D'Urville, um "campus universitário" na Ilha Adelaide

Por Guy Clavel=(FOTOS)= BASE DUMONT D'URVILLE, Ilha Adelaide, 25 jan (AFP) - Após cinco cansativos dias de travessia pelo Oceano Austral, os cientistas a bordo do "Astrolabe" se aproximam da base Dumont D'Urville, na Ilha Adelaide, que o explorador Paul Emile Victor chamava de "outro planeta".

Vistos do alto-mar, os edifícios da base científica da Ilha dos Petréis se destacam das rochas e do gelo por suas cores vivas.

A estação, que tem o nome do navegador francês Jules Sébastien César Dumont d'Urville, que descobriu a Ilha Adelaide em 1840, representa desde o Ano Geofísico internacional (AGI), em 1956-1958, uma presença francesa permanente no continente antártico.

Uma centena de pessoas durante o verão austral e 30 no inverno, entre cientistas, técnicos e médicos, vivem ali durante a metade do ano.

"Dumont d'Urville é, de fato, um campus do Instituto Polar francês Paul-Emile Victor (Ipev)", explicou o diretor desta entidade, Gérard Jugie. "Há um lugar para dormir, a residência universitária; um lugar para comer, a cantina; uma central de energia e um serviço técnico que faz tudo isto funcionar. O resto são laboratórios", acrescentou.

As pesquisas são tanto de geofísica (ionosfera, ozônio, sismologia...) quanto de biologia animal, medicina e glaciologia.

Alguns estudos começaram há mais de meio século neste "oásis" para as aves, entre as quais estão os pingüins Imperador (presentes entre abril e dezembro), os onipresentes pingüins Adelie ou os petréis, que aproveitam as rochas próximas para se reproduzir.

Em 1950, uma estação científica foi instalada próximo do local pelas Expedições Polares francesas, em Port Martin. Destruída em 1952 por um incêndio, foi substituída na ilha dos Petréis por um observatório provisório, a Base Marret, que fechou em 1953. Os edifícios da base Dumont d'Urville atual, erguida em meados dos anos 1950, atualmente têm 5.000 metros quadrados.

É "uma cidadezinha" com seu "prefeito", onde só falta uma igreja e seu campanário, afirmou o chefe distrital Franck Gerard: um dos blocos abriga o restaurante, a cozinha, a padaria, a biblioteca-auditório, a sala de jogos e a de reunião.

No outro ficam os quartos dos que passam o inverno e os outros são destinados a armazenar as provisões e a central elétrica.

Dumont d'Urville oferece todo o conforto possível para suportar o frio (37 graus Celcius negativos no inverno) e as rajadas de vento de 300 km/h.

Por se encontrar em uma ilha, a estação tornou necessária a construção de uma pequena base anexa no continente, em Cabo Prudhomme, utilizado como ponto de apoio para as travessias de abastecimento, as "incursões" para a base franco-italiana de Concórdia, na Cúpula C, a 1.100 km do local.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host