UOL Notícias Notícias
 

25/01/2007 - 18h32

Autoridades sanitárias americanas investigam surto em cruzeiro do Queen

Elizabeth II SAN FRANCISCO, 25 jan (AFP) - As autoridades sanitárias americanas investigavam nesta quinta-feira as causas de um surto maciço de vômito que afetou cerca de 300 pessoas no cruzeiro de luxo realizado no transatlântico Queen Elizabeth II.

Um total de 304 pessoas - 276 passageiros e 28 tripulantes - ficaram doentes devido a um vírus a bordo do cruzeiro britânico, que atracou no porto de San Francisco (oeste) na segunda-feira.

Uma porta-voz do Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos disse à AFP que foram coletadas amostras das pessoas afetadas e feitos exames para determinar a causa do surto.

"Estamos analisando amostras de fezes, mas normalmente leva alguns dias para (identificar) este tipo de vírus", disse.

A porta-voz afirmou que quase 17% das 1.652 pessoas a bordo do barco foram afetadas, uma concentração incomumente alta. O centro define como surto uma doença que afeta mais de 3% dos passageiros de um barco.

Funcionários do centro americano abordaram o barco quando este chegou a Acapulco, na sexta-feira, para investigar o surto. Medidas sanitárias de emergência, como a desinfecção das fichas do cassino e o fechamento dos mostradores do bufê, ajudaram a deter a expansão do vírus.

Um porta-voz da Cunard, operadora do cruzeiro, disse que "todo o regime de limpeza foi extremado. As pessoas foram avisadas das medidas que devem tomar".

O navio faz uma viagem de volta ao mundo e agora se dirige ao Havaí.

Este tipo de vírus causa náusea, vômitos, diarréia e cólicas, e em casos severos pode ser fatal para crianças e idosos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,71
    3,168
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,12
    68.634,65
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host