UOL Notícias Notícias
 

25/01/2007 - 18h46

Marte talvez esconda sua atmosfera no subsolo (estudo)

WASHINGTON, 25 jan (AFP) - A água e o dióxido de carbono (CO2) que formavam outrora a densa atmosfera de Marte se dispersaram em pequenas proporções no espaço e podeam estar confinados no subsolo do planeta vermelho, segundo um estudo publicado nesta quinta-feira nos Estados Unidos.

Uma equipe de pesquisadores europeus determinou, com base em dados recolhidos pela sonda européia Mars Express, que uma pequena parte da atmosfera de Marte, desaparecida há cerca de 3,5 bilhões de anos, de fato escapou para o espaço sob o efeito dos ventos solares.

Stas Barabash, do Instituto sueco de física espacial, e Jean-André Sauvaud, do Centro de Estudos Espaciais de raios em Toulouse, na França, dois dos autores desta pesquisa que será publicada na revista Science de 26 de janeiro, estabeleceram que apenas entre 0,2 e 4 milibares (unidades de pressão) de CO2 e alguns centímetros de água foram perdidos no espaço.

Ao tentarem descobrir para onde foi a atmosfera densa de Marte, esses pesquisadores estimam que ela poderia estar no subsolo do planeta.

Os dois robôs americanos Opportunity e Spirit confirmaram que a atmosfera de Marte continha água e CO2.

Vários indícios, como camadas de sedimentos e traços de margens e leitos de rios secos testemunham uma atividade hidrológica intensa no passado de Marte.

A água líquida não está presente hoje na superfície de Marte. A quantidade de vapor d'água na atmosfera é muito baixa e a água sob forma de gelo existe apenas nas calotas polares e em algumas crateras.

Mas essas quantidades de água não são suficientes para explicar os traços geológicos observados, o que leva os cientistas a desconfiarem de que poderia haver grandes quantidades de água no subsolo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,40
    3,279
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,95
    63.257,36
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host