UOL Notícias Notícias
 

27/01/2007 - 18h27

Atentado em Peshawar deixa 14 mortos e 30 feridos

ISLAMABAD, 27 jan (AFP) - Pelo menos 14 pessoas morreram, entre elas o chefe da polícia local e cinco outros policiais, e cerca de 30 ficaram feridas, neste sábado, num atentado a bomba em Peshawar, principal cidade do nordeste do Paquistão, anunciaram a Polícia e responsáveis paquistaneses.

A explosão visava provavelmente a polícia encarregada de proteger uma procissão de uma comunidade xiita, indicou à AFP o ministro paquistanês do Interior, Aftab Sherpao.

Este é o segundo atentado mortífero em dois dias no Paquistão. Sexta-feira um atentado suicida no hotel Marriott em Islamabad deixou dois mortos, o autor do atentado e um guarda.

A explosão deste sábado, que provavelmente também foi um atentado suicida, ocorreu perto de uma mesquita xiita no mercado de Qisakhawani em Peshawar, capital da Província da Fronteira do Nordeste (NWFP), fronteiriço do Afeganistão.

"Nós temos informações segundo as quais 14 pessoas foram mortas, entre elas seis policiais", declarou no telefone um inspetor da polícia de Peshawar, Ammanullah Kahn.

Entre os seis policiais mortos estão o chefe da polícia de Peshawar, Malik Saad, e o comissário adjunto da cidade, Raziq Khan, indicou a polícia.

Um alto responsável da segurança declarou que foi provavelmente um atentado suicida e que as duas pernas do suposto autor, arrancadas do corpo pela explosão, foram encontradas no local.

O ministro do Interior também falou na hipótese de um atentado suicida. "Não há cratera no chão, e é possível que tenha sido um atentado suicida, mas não podemos afirmar isto com certeza por enquanto", disse Sherpao.

O ministro declarou que o alvo do atentado era aparentemente o grupo de policiais. Segundo ele, o atentado, "uma ocorrência muito triste", faz parte de uma série de atos que vêm sendo cometidos para semear o caos.

A explosão de Peshawar ocorreu no momento em que a minoria xiita no Paquistão -como milhões de xiitas no mundo- comemora a Achura, um ritual pela morte violenta de Hussein, o terceiro imane do xiismo, morto em 680 pela dinastias sunita dos Omeidas.

O atentado gerou pânico em Peshawar. Os hospitais da cidade estão em alerta.

A rua onde ocorreu a explosão está coberta de sangue. Membros das equipes de socorro recolhem os corpos mutilados das vítimas.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host