UOL Notícias Notícias
 

28/01/2007 - 19h55

Hezbollah acusa governo libanês de querer provocar conflito entre sunitas e

xiitas BEIRUTE, 28 jan (AFP) - O chefe do movimento xiita libanês Hezbollah, Hassan Nasralah, acusou neste domingo alguns membros do governo do primeiro-ministro, Fuad Siniora, de tentar provocar um conflito entre sunitas e xiitas no Líbano.

"Há na equipe que está no poder pessoas que atuam para provocar um conflito entre sunitas e xiitas no Líbano", disse Nasralah, em discurso divulgado pela televisão de seu movimento, Al Manar, diante de um grupo de seguidores reunidos por ocasião do luto de Ashura.

O líder do Hezbolah -apoiado por Irã e Síria- não citou nomes.

"Rejeitamos todo conflito religioso, toda guerra civil", afirmou, dizendo que os libaneses não farão "este favor a Israel".

Nasralah lembrou a violência entre membros do governo e da oposição que deixou quatro mortos quinta-feira em Beirute e destacou que os instigadores deste incidentes estão querendo arrastar os estudantes sunitas e xiitas para uma guerra religiosa".

Quatro pessoas morreram e mais de 150 foram feridas quinta-feira em enfrentamentos entre sunitas e xiitas em vários bairros da capital libanesa, que começaram como choques entre partidários governamentais e opositores na Universidade Árabe.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host