UOL Notícias Notícias
 

01/02/2007 - 18h27

Estudo permite identificar doadores perigosos em casos de leucemia e linfomas

MONTREAL, 1º fev (AFP) - Pesquisadores da Universidade de Montreal anunciaram nesta quinta-feira uma descoberta que permite identificar de antemão o risco de rejeição no tratamento de alguns tipos de cânceres no sangue por doação de células sangüíneas.

"Isto aumentará o êxito das doações", declarou à AFP o professor Claude Perreault, que dirige a equipe de cientistas, acrescentando que a possibilidade de identificar os doadores perigosos para o receptor poderá levar a um aumento do número de transfusões.

Os transplantes de células-tronco da medula óssea, o melhor tratamento atual para os pacientes com câncer no sangue (leucemia ou linfomas), supõem riscos de complicações devido à "reação do órgão transplantado".

Esta reação é "uma rejeição do receptor pelos linfócitos T do doador, contidos no órgão transplantado" e pode, em casos mais severos, causar a morte do paciente, informou a Universidade num comunicado.

A descoberta da equipe de cientistas é importante porque pode permitir identificar com certeza se as células do doador rejeitarão o receptor, acrescentou o comunicado.

O trabalho do professor Perreault e sua equipe, publicado na revista americana especializada Public Library of Science Medicine, foi feito com 50 pacientes e seus doadores.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    15h19

    0,36
    3,291
    Outras moedas
  • Bovespa

    15h27

    -0,42
    62.991,56
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host