UOL Notícias Notícias
 

06/02/2007 - 13h55

Vitamina D pode reduzir riscos de câncer colo-retal e de mama

WASHINGTON, 6 fev (AFP) - A vitamina D pode reduzir em até 50% o risco de câncer de mama e em mais de 66% o de tumores cancerosos colo-retais, segundo dois estudos publicados nesta terça-feira nos Estados Unidos.

A pesquisa sobre o impacto da vitamina D no câncer de mama, divulgada na edição eletrônica do Journal of Steroid Biochemistry and Molecular Biology, se baseia no estudo de 1.750 pessoas submetidas a diferentes doses de vitamina D.

Cientistas do Centro Moores sobre o câncer, da Universidade da Califórnia em San Diego (oeste), mostraram que os indivíduos com concentração mais elevada de vitamina D no sangue (52 nanogramas por mililitro de sangue) tinham um risco menor de desenvolver câncer de mama.

"Seria possível obter uma redução de 50% no risco de câncer de mama, tomando 2.000 unidades internacionais de vitamina D diariamente (uma concentração de 46 nanogramas/ml de sangue) e expondo-se entre 10 e 15 minutos por dia ao sol", disse o doutor Cedric Garland, co-autor do estudo.

Uma análise similar foi realizada com 1.448 pessoas para medir os efeitos da vitamina D sobre o risco de câncer colo-retal. Os resultados do estudo são publicados na edição eletrônica da American Journal of Preventive Medicine de 6 de fevereiro.

"Levando a dose diária de vitamina D de 13 a 34 nanogramas/mililitro, a incidência do câncer colo-retal seria reduzida pela metade", informou o doutor Edward Gorham, autor da pesquisa.

"O risco deve diminuir em dois terços com uma concentração de 46 nanogramas/ml de vitamina D", acrescentou. Segundo ele, este nível pode ser alcançado com complementos vitamínicos e uma exposição ao sol de 10 a 15 minutos diários.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host