UOL Notícias Notícias
 

07/02/2007 - 17h09

Astronautas americanos, elite da elite, também têm suas fraquezas

=(FOTO)= WASHINGTON, 7 fev (AFP) - A astronauta americana Lisa Nowak, acusada de tentativa de assassinato numa crise de ciúmes, mostra que os heróis deste grupo de elite, conhecidos por terem nervos de aço, também têm suas fraquezas.

"Como qualquer outro indivíduo, os astronautas são humanos", declarou ao New York Times George Abbey, diretor do centro espacial Johnson em 1995, época em que Lisa Nowak foi selecionada. Segundo ele, Nowak era "uma candidata excepcional".

No início da semana, a astronauta percorreu de carro 1.500 km do Texas (sul) à Flórida (sudeste) para agredir Colleen Shipman, engenheira militar de 30 anos e que ela suspeitava ter uma ligação com o astronauta William Oefelein.

Para o escritor Homer Hickam, um especialista em programas espaciais e autor do sucesso "O Céu de Outubro", a Nasa é em parte responsável pelo desajuste emocional de Lisa Nowak.

"Acredito há muito tempo que o escritório dos astronautas em Houston é uma organização que funciona muito mal", disse ele à CNN. "A concorrência é extrema e o modo de seleção dos astronautas para os poucos lugares no ônibus espacial é feito sem nenhuma supervisão". "Os astronautas nunca sabem por que não foram escolhidos para um vôo", acrescentou.

Um outro fator, afirmou, é a imersão do astronauta em seu grupo, um processo que ocorre em detrimento de suas famílias. Lisa Nowak havia se separado de seu marido há alguns meses. "Naturalmente, quando há pessoas jovens, brilhantes e em plena forma presas num espaço minúsculo, as relações amorosas começam a acontecer", continuou o escritor.

O corpo de astronautas da Nasa tem atualmente 135 membros, a maioria homens.

A Nasa contestou a idéia de que o treinamento dos astronautas favoreça comportamentos como o de Lisa Nowak.

"Não há como dizer se (este comportamento) está ligado à sua atividade de astronauta ou à tensão do treinamento". O trabalho na Nasa "é muito exigente e certamente submete as pessoas a uma prova extrema", explicou um porta-voz da Nasa, Doug Peterson.

"Estamos muito tristes com este evento trágico. As acusações contra Lisa Nowak são graves (...). Ele está oficialmente suspensa de suas funções por 30 dias", indicou na noite desta terça-feira num comunicado Michael Coats, diretor do centro espacial Johnson em Houston (Texas), onde está baseada Lisa Nowak.

Segundo o procurador encarregado do caso, a odisséia da astronauta, que levava em sua bolsa um revólver de ar comprimido e uma faca dobrável com uma lâmina de 10 cm de comprimento, só podia ter como objetivo um "assassinato". Ela também é acusada de agressão e de tentativa de seqüestro. Se for julgada culpada de tentativa de assassinato, Nowak poderá ser condenada à prisão perpétua.

Seu advogado manifestou na terça-feira contra essas acusações. Ele assegurou que ela só queria falar com a vítima e qualificou sua cliente de "mulher desesperada" que cometeu um "erro".

Lisa Nowak foi libertada depois de pagar uma fiança de 25.000 dólares e se comprometer a usar um bracelete eletrônico, para que a polícia possa acompanhar seus deslocamentos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,02
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,02
    75.974,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host