UOL Notícias Notícias
 

22/02/2007 - 16h23

Hollywood em estado de sítio por causa do Oscar

Por Tangi Quemener=(FOTOS+INFOGRAFIA)= HOLLYWOOD, EUA, 22 Fev (AFP) - Sob os olhos do mundo inteiro por causa da grande noite do Oscar, Hollywood estará em estado de sítio neste domingo, quando entrará em atividade um impressionante dispositivo de segurança em torno do histórico bairro do cinema, ao norte de Los Angeles.

Barreiras, controle de identidade, inspeção de motos e automóveis, incluindo as limusines das estrelas: as forças de segurança querem se manter atentas a todos os acontecimentos, num país ainda em paranóia por causa dos atentados de 11 de setembro de 2001 e em guerra no Oriente Médio.

"Tomamos todas as medidas que consideramos necessárias para proteger um evento de tal magnitude. É uma manifestação de primeira importância para Los Angeles e Hollywood, o mundo inteiro terá os olhos em nós", explicou à AFP o tenente Paul Vernon, porta-voz da polícia de Los Angeles.

Ao ser consultado sobre a presença de atiradores de elite, Vernon o de segurança dos últimos anos incluiu unidades antibombas e bombeiros especializados em materiais perigosos.

O ponto ce locais (22h00 de Brasília) a cerimônia de entrega das estatuetas mais cobiçadas do cinema.

Desde o início da semana a polícia começou a fechar as ruas em torno do complexo e uma dezena de ruas do bairro está bloqueada.

"Faremos tudo que esteja ao nosso alcance e que seja nosso dever para que os convidados se sintam seguros e que (a cerimônia) represente uma experiêude", afirmou.

Randolph Hall, especialista em segurança pública e professor da Universidade de Southern California (USC), também enfatiza que os casos de atentados terroristas contra grandes eventos como o Oscar são raros. A única exceção diz respeito à tomada de reféns nos Jogos Olímpicos de Munique em 1972.

Segundo ele, a "razão pela qual a segurança é verdadeiramente importante num evento como este é porque a imprensa está lá para cobri-lo".

Ressalta também que mais do que no terrorismo, os organizadores pensam "nas pessoas que não têm entradas, nas pessoas atraídas pelas estrelas (...) como os paparazzi e os caçadores de autógafos. Se não houvesse segurança, as estrelas seriam assediadas".

O Oscrno americano como o Pentágono", afirmou o acadêmico.

Mas todo este dispositivo tem seus críticos. Um editorialista do jornal especializado Variety, Peter Bart, denunciou recentemente os "soldados da segurança", cujos procedimentos tomam tanto tempo e provocam tanto desagrado.

"Não será o momento de parar com a intimidação de nossos próprios soldados da segurança e impor limites razoáveis a sua autoridade?", perguntou.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h09

    0,17
    3,271
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h14

    -0,50
    63.764,70
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host