UOL Notícias Notícias
 

25/02/2007 - 20h36

Especialistas discutem como prevenir melhor doenças emergentes

VIENA, 25 fev (AFP) - Mais de 500 especialistas internacionais examinaram neste fim de semana em Viena os meios para prevenir melhor os riscos de novas epidemias por doenças emergentes, como a gripe aviária, diante dos desafios da mudança climática e do desenvolvimento do turismo.

A primeira Conferência Internacional sobre Doenças Emergentes (IMED), organizada pela Sociedade Internacional para Doenças Infecciosas (ISID, siglas em inglês), reuniu especialistas de mais de 65 países, da Organização Mundial de Saúde (OMS) e da Organização para a Saúde Animal.

"Cerca de 70% das novas doenças surgidas nestes últimos anos, como a gripe aviária, são transmitidas a partir de animais", destacou Larry Madoff, da rede mundial de vigilância ProMed-mail.

"Dos 1.500 vetores possíveis de transmissão ao homem, mais da metade ultrapassou a barreira das espécies", acrescentou este especialista, que pediu uma melhora na informação da Medicina Veterinária para impedir a multiplicação destas doenças contagiosas.

A rede ProMed-mail, composta de 40.000 médicos, biólogos e outros especialistas, coleta permanentemente todos os dados no mundo sobre o surgimento de epidemias e, depois, publica-os de forma gratuita.

Em 2005, a Europa se dotou de um Centro para a Prevenção e Controle de Enfermidades (ECDC), instalado em Estocolmo. Desde então, este órgão tratou de 270 casos de ameaças para a saúde, dos quais 140 procediam diretamente de países europeus.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,48
    3,144
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,53
    75.604,34
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host