UOL Notícias Notícias
 

27/02/2007 - 19h11

Comida com alto teor de gordura pode ajudar mulheres a engravidar

PARIS, 27 fev (AFP) - Mulheres que tomam leite integral ou sorvete têm mais chances de engravidar, enquanto aquelas que consomem alimentos light podem acabar tendo mais dificuldades para ter um bebê, de acordo com um estudo que será publicado nesta quarta-feira.

Os resultados do estudo, que acompanhou 18.555 mulheres entre 24 e 42 anos nos Estados Unidos que tentaram ter filhos ou efetivamente engravidaram entre 1991 e 1999, desafiam de forma contundente as diretrizes alimentares do governo americano, afirmam seus autores.

Três ou mais porções diárias de leite desnatado ou seus equivalentes por adulto "podem ser prejudiciais para as mulheres que planejam engravidar, que teriam 85% mais chances de infertilidade por causa da falta de ovulação", comentou o principal autor do estudo, Jorge Chavarro, pesquisador da Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard.

Em contrapartida, as mulheres que comem no mínimo uma porção diária de comida com alto teor de gordura - leite integral, sorvete ou, melhor ainda, milk shake - "reduziram seu risco de infertilidade anovulatória em mais de 25%", em comparação com aquelas que comem pouca ou nenhuma porção de gordura.

Chavarro explicou que os pesquisadores não tinham certeza sobre o que iriam descobrir ao analisar as informações coletadas, já que os estudos anteriores sobre a relação entre as porções diárias de alimentos e a infertilidade eram contraditórios.

Segundo ele, a correlação surgida foi tão forte, porém, que é possível recomendar às mulheres que querem ter um bebê que ignorem o regime alimentar sugerido pelas autoridades sanitárias.

"Acho que é razoável considerar comer uma ou pelo menos duas porções diárias de gordura temporariamente, enquanto estiver tentando engravidar", disse ele, destacando que o consumo de gorduras saturadas deve ser mantido no mínimo e o total de calorias ingerido deve continuar o mesmo.

Os estudiosos acreditam que a presença de uma substância solúvel em gordura, que melhora a função ovariana, possa explicar o baixo risco de infertilidade das comidas de alto teor de gordura.

Pesquisas anteriores sugeriram que a lactose - o açúcar encontrado no leite - poderia estar associada à falta de ovulação, mas o estudo de Chavarro não mostrou qualquer ligação entre um e outro, nem positiva, nem negativa.

Das 18.555 mulheres casadas e na pré-menopausa acompanhadas na pesquisa de Chavarro, 438 relataram infertilidade, devido a problemas ligados à ovulação.

O estudo será publicado no periódico Human Reproduction, da Oxford University Press.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    14h39

    -0,96
    3,150
    Outras moedas
  • Bovespa

    14h44

    0,56
    70.400,77
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host