UOL Notícias Notícias
 

06/03/2007 - 16h40

Descoberto inseto que vive na Suíça há dois milhões de anos

GENEBRA, 6 mar (AFP) - Uma espécie de caruncho de dois milímetros vive há dois milhões de anos no subsolo da região da Basiléia (noroeste da Suíça), afirmou nesta terça-feira o cientista que acaba de descobri-lo.

O inseto não tem olhos e está no subsolo da região desde antes da primeira glaciação, sendo assim o organismo vivo mais antigo da Basiléia, explicou aos jornalistas o geógrafo da Alta Escola de Wadenswil, Stephan Brenneisen.

O caruncho se chama cientificamente "Raymondionymus marqueti" e vive a 40 centímetros de profundidade, em camadas de terra quentes. Ele se alimenta de matéria vegetal e, por enquanto, não se sabe qual é sua longevidade.

Totalmente adaptado a seu ambiente, os cientistas asseguram que é uma "relíquia" procedente da era terciária, quando os mamíferos apareceram no planeta.

É tão raro no resto da Suíça que não pertence à lista de espécies a proteger, disse Andreas Kaupp, da Universidade da Basiléia.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,02
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,02
    75.974,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host