UOL Notícias Notícias
 

09/03/2007 - 17h29

Video games evoluem em imagem, movimento e interatividade

SÃO FRANCISCO, 9 Mar 2007 (AFP) - O realismo, o movimento e a comunicação nos video games, que apresentam imagens de qualidade cada vez melhor, foram o tema principal no encontro internacional de criadores de jogos de computador, que terminou nesta quinta-feira em São Francisco.

Milhares de engenheiros, responsáveis pela elaboração de programas, jogos, consoles e acessórios, se reuniram durante a semana para apresentar suas inovações, formar alianças e trocar idéias.

A conferência foi descrita pelos organizadores como o maior acontecimento do tipo, com cerca de 12.500 participantes.

"Se os filmes dominaram a indústria do entretenimento do século passado, então este século é dos video games", disse Paul Kruszewski, chefe de tecnologia da Engenuity Technologies Inc, de Montreal.

Kruszewski e sua equipe exibiram um AI.implant, programa que basicamente confere inteligência artificial aos oponentes computarizados dos jogos.

A tecnologia da Silicon Studios, de Tóquio, permite aos jogadores "emprestar" seus próprios rostos, a partir de cópias animadas, a personagens criados segundo seu próprio gosto, para jogos de computador ou mundos virtuais como o Second Life.

Firmas que fabricam outros programas para melhorar os jogos, denominadas "middleware", também exibiam suas novidades, como um programa que leva os jogadores para dentro do cenário tridimensional dos jogos.

"O visual já está consolidado; estamos quase com qualidade fotográfica", disse Kruszewski à AFP. "A próxima geração de jogos vai evoluir a questão da interatividade, com ambientes e oponentes mais realistas".

Conferir inteligência artificial aos inimigos que povoam os video games permitirá que eles se adaptem a todo tipo de condições, como fragmentos lançados por explosões ou táticas improvisadas de jogo. Atualmente, eles ainda são limitados e executam apenas ações específicas programadas, o que os torna bastante previsíveis para os jogadores mais assíduos.

O crescente realismo das imagens e ambientes dos jogos tem atraído o interesse dos militares americanos, "suspeitos" de financiar o desenvolvimento de "jogos sérios" usados em treinamentos.

"Venho a essa conferência há sete anos e nunca havia visto um uniforme circulando por aqui", disse Kruszewski. "Há muitos militares esse ano, e eles querem saber sobre as tecnologias de simulação de última geração".

Grande parte da exposição é dedicada aos chamados jogos móveis, com empresas como a Qualcomm demosntrando jogos para o promissor mercado de jogos para aparelhos como iPods e telefones celulares. "Os jogos para celulares estão crescendo", acredita Jo Stichbury, da equipe de desenvolvimento do N-Gage, da Nokia. Além de jogos para consoles, como PlayStation, Xbox e Wii, era possível conhecer novas maneiras de jogar com amigos, pela internet ou aparelhos de comunicação sem fio.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host