UOL Notícias Notícias
 

12/03/2007 - 22h36

Merck perde apelação e deve pagar US$ 47,5 mi a usuário de Vioxx

NOVA YORK, 12 mar (AFP) - O grupo farmacêutico americano Merck foi condenado a pagar 47,5 milhões de dólares a um casal por não informar sobre o risco cardiovascular do antiinflamatório Vioxx, informaram nesta segunda-feira os advogados da dupla.

Frederick Humeston, de 56 anos, e sua mulher, Mary, ganharam uma apelação no Tribunal de Atlantic City (Nova Jersey), após a derrota no julgamento realizado em novembro de 2005, disse o escritório de advogados Seeger Weiss, que representa o casal.

Os dois receberão 20 milhões de dólares em indenização, além de 27,5 milhões por danos.

A Merck já comunicou que vai apelar da sentença e reafirmou que "considera que o senhor Humeston teria uma crise cardíaca com ou sem a ingestão do Vioxx".

O Tribunal de Atlantic City considerou que o consumo de Vioxx por parte de Humeston, um ex-combatente do Vietnã, foi responsável pelo ataque cardíaco que sofreu em setembro de 2001.

"Este veredicto é significativo por que o senhor Humeston tomou Vioxx apenas por dois meses antes do ataque. O tribunal ignorou a alegação da Merck de que a droga não provoca riscos cardiovasculares antes dos 18 meses de uso contínuo", destacou Seeger Weiss, que representa vários clientes nos EUA que tomaram o medicamento.

A Merck retirou o Vioxx do mercado em setembro de 2004, após a publicação de um estudo interno que demonstrava que o medicamento duplicava os riscos de ataque cardíaco após 18 meses de tratamento contínuo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host