UOL Notícias Notícias
 

13/03/2007 - 15h50

Londres quer estar na vanguarda da luta contra o aquecimento climático

Por Brigitte Dusseau=(FOTO)= LONDRES, 13 mar (AFP) - O Reino Unido posicionou-se nesta terça-feira na vanguarda da luta contra o aquecimento climático, com uma lei que detalha os objetivos em matéria de redução das emissões de dióxido de carbono, algo que nenhum país fez até agora. O primeiro-ministro britânico, Tony Blair, falou de uma "etapa revolucionária" e o ministro do Meio Ambiente, David Miliband, ressaltou que este projeto era "o primeiro do gênero no mundo".

Ele pretende fazer do Reino Unido a primeira economia "com poucas emissões de dióxido de carbono", acrescentou Miliband.

O projeto de lei, que depois da consulta poderá ser adotado até a primavera de 2008, segundo Miliband, fixa os objetivos quantificados de redução das emissões de dióxido de carbono, de 26% a 32% até 2020, e de 60% até 2050, em relação às emissões de 1990.

Ele também prevê "orçamentos de emissão de dióxido de carbono" em cinco anos, com um prazo de pelo menos 15 anos de antecedência, para permitir que as empresas se preparem, e a criação de um novo novo organismo independente, encarregado de fazer um balanço dos progressos registrados na luta contra o aquecimento climático. O balanço deve ser apresentado a cada ano diante do Parlamento.

Se os "orçamentos de emissões" estiverem além do limite, o governo terá poderes para adotar medidas adicionais.

As empresas poderão ser alvo de processos judiciais e de sanções impostas pela Justiça se não respeitarem seus compromissos, ressaltou Miliband.

Os grupos de pressão, como os amigos da Terra ou o Greenpeace, também poderão recorrer à Justiça se estimarem que o governo se afasta dos objetivos fixados, segundo o ministério do Meio Ambiente.

"Todos os setores da sociedade" deverão contribuir para este esforço visando a alcançar "uma transição para uma economia com poucas emissões de dióxido de carbono", destacou o governo, que teve o cuidado de sublinhar que o nível de vida dos britânicos não seria "reduzido". Este projeto de lei estabelece um "quadro claro, viável e de longo prazo" sobre o que é necessário fazer para chegar a uma "economia com poucas emissões de dióxido de carbono", ressaltou Miliband. Ele pretende investir nas tecnologias e fontes de energias alternativas (eólica, solar) com baixa emissão de gases de efeito estufa, com o objetivo de otimizar a utilização da energia e tentar reduzir a demanda, acrescentou o governo.

Tony Blair falou de uma "etapa revolucionária (...) que dê o exemplo ao restante do mundo".

A luta contra o aquecimento suscita no Reino Unido uma disputa entre os partidos para ver quem promete mais.

Os trabalhistas, os conservadores e os liberais-democratas, segundo partido de oposição, tentam provar quem é mais verde, na perspectiva das próximas eleições em 2009 ou 2010.

Na segunda-feira, o chefe do partido conservador David Cameron e o trabalhista Gordon Brown, cotado para substituir Tony Blair em Downing Street, expressaram duas visões opostas sobre a melhor maneira de lutar contra o aquecimento.

Cameron chegou a sugerir um imposto que seria cobrado dos indivíduos que viajam de avião mais de uma vez por ano, enquanto Brown preferiu insistir na dimensão internacional da luta contra o aquecimento.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host