UOL Notícias Notícias
 

15/03/2007 - 16h51

Hormônio regulador da pressão reduz tumores pulmonares malignos

CHICAGO, EUA, 15 mar (AFP) - Um hormônio que regula a pressão sangüínea demonstrou ser capaz de reduzir os tumores pulmonares malignos em ratos de laboratório e poderá ser uma nova forma de tratar este tipo de câncer, segundo um estudo publicado nesta quinta-feira nos Estados Unidos.

Em experiências com as cobaias, que receberam injeções de células de câncer de pulmão, os cientistas descobriram que os animais tratados com o hormônio angiotensina-(1-7) tiveram uma redução de 30% dos tumores, segundo cientistas da Escola de Medicina da Universidade Wake Forest, na Carolina do Norte (leste).

No entanto, nos ratos tratados com uma solução salina, os tumores mais que dobraram de tamanho nos 28 dias de experiência.

Os cientistas conheciam as propriedades anticancerígenas do hormônio, já usado em estudos anteriores que concluíram que as taxas de câncer de pulmão foram menores em pessoas tratadas de pressão alta com um tipo de medicamento conhecido como inibidores ACE.

Estes remédios aumentam os níveis de angiotensina-(1-7) no sangue. O hormônio ajuda a baixar a pressão, dilatando ou aumentando os vasos sangüíneos.

Os cientistas acreditam que o efeito anticancerígeno do hormônio se deve à sua ação na diminuição dos níveis de uma enzima chamada COX-2 ou ciclooxigenase-2, que estimula o crescimento celular e é encontrada em 70% a 90% dos tumores pulmonares malignos.

"Ela atua como o faz na luz um interruptor que regula a intensidade ('dimmer')", explicou Patricia Gallagher, co-autora do trabalho.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host