UOL Notícias Notícias
 

26/03/2007 - 20h31

Estudo prevê mudanças dramáticas no clima para 2100

CHICAGO, EUA, 26 mar (AFP) - Muitas zonas climáticas do mundo terão desaparecido completamente ou estarão transformadas no ano de 2100, caso o aquecimento global mantenha sua atual tendência, revela um estudo divulgado nesta segunda-feira.

As crescentes temperaturas empurrarão as atuais zonas climáticas para latitudes ou regiões mais altas, transformando inclusive o clima das zonas mais frias, prevê o estudo.

As dramáticas mudanças climáticas afetarão grandes faixas do território, das selvas tropicais da Indonésia aos Andes peruanos, incluindo locais conhecidos por sua diversidade, alterando ecossistemas.

"Nossas descobertas são o resultado lógico de cenários de aquecimento global que se produzem pela emissão contínua de dióxido de carbono e outros gases responsáveis pelo efeito estufa", disse Jack Williams, professor de geografia da Universidade de Wisconsin-Madison, autor do estudo.

"As áreas temperadas ficarão mais quentes e se moverão da atual posição, e as zonas mais frias também sofrerão elevação de temperatura", assinala o estudo.

Williams e seus colegas da Universidade do Wyoming basearam suas previsões em simulações em computador que analisam as emissões de dióxido de carbono e de outros gases que contribuem para o efeito estufa.

As projeções sugerem que as zonas climáticas que cobrem até 48% da massa continental da Terra podem desaparecer até 2100, quando cerca de 40% da superfície do planeta terá um novo clima.

Mesmo com uma queda nas emissões, as mudanças deverão afetar 20% da massa continental da Terra, advertem os autores.

O estudo foi publicado hoje nas Atas da Academia Nacional de Ciências dos EUA.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host