UOL Notícias Notícias
 

27/03/2007 - 17h45

Arqueólogos encontram reino islâmico perdido da Etiópia

=(FOTO)= PARIS, 27 mar (AFP) - Arqueólogos franceses afirmaram nesta terça-feira ter encontrado os vestígios de três grandes cidades que poderiam ter sido o centro de um lendário reino islâmico na Etiópia.

Manuscritos antigos relatam a existência do reino de Shoa que, entre os séculos X e XVI, estendeu-se por importantes rotas comerciais entre as terras altas cristãs e os portos muçulmanos do Mar Vermelho. No entanto, a localização exata de Shoa nunca tinha sido esclarecida.

O Centro Nacional de Pesquisas Científicas da França (CNRS) anunciou que um grupo de arqueólogos encontrou vestígios de três cidades medievais - Asbari, Masal e Nora - em um alto escarpado do Vale do Rift.

Shoa - que também se escreve Shewa - foi um estado autônomo do século X até ser absorvido pelo sultanato de Ifat, por volta do fim do século XXIII. As três cidades "podem ter sido o coração do reino muçulmano de Shoa antes de ser controlada por Ifat", sugeriram os pesquisadores, chefiados por François-Xavier Fauvelle, do CNRS.

Hoje, a área é coberta por uma vegetação densa, mas ainda tem vestígios da terra cultivada a centenas de anos atrás, afirmaram os cientistas em um comunicado.

"Mesquitas, áreas residenciais, muros e vários prédios cujos restos têm muitos metros de altura" se encontram na região, acrescentou o CNRS.

Em Asbari, os arqueólogos encontraram vestígios bem preservados de uma mesquita que acreditam ser uma das maiores já construídas na Etiópia, com muros adornados com inscrições em árabe. Também foi encontrado um cemitério de vários hectares, com centenas de túmulos.

Em Masal, foi encontrada uma necrópole com uma tumba adornada com estrelas e inscrições em árabe que indicam que poderia ser uma sepultura real.

Claramente, Nora foi no passado um "centro urbano denso", com uma rede de ruas e vestígios de estradas, e cuja mesquita principal tem vestígios de muros de até cinco metros de altura. Os arqueólogos encontraram, ainda, um grande número de ferramentas feitas de obsidiana, uma pedra que é uma espécie de vidro natural.

A descoberta foi feita em uma área de 11 quilômetros de extensão, cerca de 45 quilômetros a sudoeste da cidade de Shoa Robit, na região de Ifat, acrescentou o comunicado.

A previsão é de que os trabalhos de exploração continuem no próximo ano, centrados no mapeamento de Nora e na realização de uma escavação no local.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,13
    3,270
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,51
    63.760,94
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host