UOL Notícias Notícias
 

28/03/2007 - 16h32

Fumantes faltam mais por motivo de saúde que não-fumantes, segundo estudo sueco

PARIS, 28 mar (AFP) - Os fumantes tiram, em média, quase oito dias a mais de licenças de saúde por ano que seus colegas não-fumantes, segundo um estudo sueco publicado nesta quinta-feira no jornal especializado britânico Tobacco Control.

O estudo analisou dados sobre as faltas por motivo de saúde de mais de 14.

000 trabalhadores entre 1988 e 1991.

A média total de dias de licença de saúde foi 25 no grupo, formado por 29% de fumantes, 26% de ex-fumantes e 45% de pessoas que nunca fumaram.

Em média, os fumantes tiraram 34 dias de licença de saúde por ano, enquanto aqueles que "nunca" fumaram tiraram 20 e os ex-fumantes, 25.

O abismo entre os ex-fumantes e aqueles que nunca fumaram caiu abaixo dos oito dias quando fatores como status sócio-econômico, consumo de álcool e obesidade foram levados em conta.

A Suécia tem a mais alta taxa de faltas por motivo de saúde entre os países industrializados. Segundo números recentes da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), o país perde 25 dias de trabalho ao ano por funcionário devido a faltas por motivo de saúde contra 9 nos Estados Unidos.

Mesmo assim, as evidências indicam que o tabagismo tem um impacto claro sobre a produtividade não só na Suécia, acrescentou o estudo realizado por Petter Lundborg, economista da Universidade Livre de Amsterdã, na Holanda.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    12h59

    0,43
    3,160
    Outras moedas
  • Bovespa

    13h02

    -0,35
    68.356,74
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host