UOL Notícias Notícias
 

30/03/2007 - 14h24

Um preso de Guantánamo diz ter sido torturado

WASHINGTON, 30 Mar 2007 (AFP) - Um preso da base americana de Guantánamo (Cuba), Abdel Rahim al-Nachiri, suspeito de ter sido o responsável pelo atentado contra o destróier "USS Cole" em 2000, afirmou que foi torturado para que reconhecesse os fatos que disse não ter cometido, segundo um relatório difundido nesta sexta-feira pelo Pentágono.

Detido no fim de outubro de 2002 nos Emirados Árabes Unidos, este saudita é suspeito de ter sido o responsável pelas operações da Al-Qaeda no Golfo. Ele teria organizado, entre outras ações, os atentados contra as embaixadas americanas no Quênia e na Tanzânia em agosto de 1998 (224 mortos) e o destróier "USS Cole" em outubro de 2000 no Iêmen (17 mortos).

"O preso afirma que foi torturado para que confessasse e que, uma vez reconheceu o que seus custódios queriam, estes ficaram satisfeitos e deixaram de torturá-lo. O preso afirma da mesma maneira que inventou histórias sob tortura para que esta parasse", afirmou o informe exposto em uma audiência no último dia 14 de março ante uma comissão militar encarregada de determinar seu estatuto de "combatente inimigo".

jbe/cn

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    15h49

    -0,33
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    15h57

    1,57
    62.643,01
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host