UOL Notícias Notícias
 

03/04/2007 - 09h26

Isabelita Perón se recusa a ser extraditada por causa da Tríplice A

MADRI, 3 abr (AFP) - A ex-presidente argentina María Estela Martínez de Perón, Isabelita, se recusou nesta terça-feira diante de uma juiz espanhol a ser extraditada para a Argentina, onde está indiciada num processo pelo desaparecimento de dez pessoas em ações ultranacionalistas da chamada Tríplice A durante seu governo.

A ex-chefe de Estado argentino, que vive na Espanha desde 1981, ocupou a presidência entre junho de 1974 - depois da morte do general Juan Domingo Perón - e março de 1976.

Foi detida em 12 de janeiro passado em sua residência ao sudeste de Madri, mas colocada em liberdade condicional depois de iniciado o processo de extradição.

A justiça argentina atribui à Tríplice A (Aliança Anticomunista Argentina) cerca de 1.500 assassinatos de dirigentes sociais e políticos nos anos 70.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,38
    3,156
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h22

    0,41
    65.277,38
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host