UOL Notícias Notícias
 

04/04/2007 - 20h07

Novo medicamento contra o HIV se revela promissor no tratamento da infecção

PARIS, 4 abr (AFP) - Um novo medicamento que poderia oferecer qualidade de vida a pacientes soropositivos que desenvolveram resistência ao arsenal de remédios anti-retrovirais atualmente usados no tratamento da doença se revelou promissor em um estudo de longo prazo patrocinado por uma companhia farmacêutica.

O darunavir - comercializado com o nome de Prezista - manteve os pacientes com infecção avançada por HIV em boa saúde quase um ano depois do início do tratamento.

Atualmente, mais de um quinto dos pacientes que receberam as combinações existentes de drogas anti-retrovirais - o chamado coquetel - sofreram uma "falência do tratamento" no prazo de seis anos.

A nova droga já teve seu uso autorizado, em combinação com outra já existente, chamada ritonavir, nos Estados Unidos e na União Européia (UE).

A aprovação foi dada com base em evidências obtidas de pacientes no período de 24 semanas.

Segundo o novo estudo, que examina dados da mesma pesquisa, a melhora dos pacientes se sustentou depois de 48 semanas, com efeitos colaterais brandos e toleráveis.

Nos estudos "Power 1" e "Power 2" em andamento, os pacientes com infecção avançada por HIV estão sendo distribuídos em dois grupos: um de controle, que faz uso dos anti-retrovirais existentes, e outro que toma estes medicamentos, bem como duas doses diárias de darunavir e ritonavir.

Depois de 48 semanas, 61% daqueles que tomaram a nova droga tiveram uma queda de 1.000 vezes na concentração do vírus causador da Aids no sangue, em comparação com apenas 15% do grupo de controle.

Na verdade, quase metade do grupo do darunavir reduziu seu nível viral para a menor marca detectável, contra apenas 10% no grupo de controle.

A contagem de células imunológicas CD4, que é um bom indício da progressão da doença, também foi encorajadora.

O grupo do darunavir aumentou sua contagem de CD4 em 102 células por microlitro, em média, contra apenas 19 células por microlitro no grupo de controle.

O artigo será publicado na edição de sábado da revista The Lancet.

O darunavir pertence a uma classe de medicamentos denominada inibidores de protease, que são moléculas que interferem numa enzima que ajuda o vírus da imunodeficiência humana (HIV) a se reproduzir depois de invadir o sistema imunológico.

O darunavir é fabricado pela Tibotec Pharmaceuticals Ltd., uma divisão da gigante farmacêutica Janssen-Cilag. A Tibotec está patrocinando o estudo sobre o medicamento, cujos dados são analisados de forma independente.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h50

    0,14
    3,284
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h57

    0,09
    63.311,19
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host