UOL Notícias Notícias
 

06/04/2007 - 18h39

Mudança climática é forte ameaça para Ártico

=(FOTO)= BRUXELAS, 6 abr (AFP) - O Ártico está, particularmente, ameaçado pelo aquecimento climático, com o previsto derretimento de uma grande parte das geleiras e do permafrost, enquanto que o destino da Antártica segue incerto, de acordo com as conclusões dos especialistas mundiais do clima, nesta sexta-feira, em Bruxelas.

Globalmente, "as regiões polares são cada vez mais consideradas como sendo (...) extremamente vulneráveis à mudança climática atual e previsível", destaca o Grupo Intergovernamental de Especialistas sobre a Evolução do Clima (IPCC, sigla em inglês).

Ártico:

- A temperatura média no Ártico aumentou duas vezes mais ao longo dos 100 últimos anos do que a alta média mundial.

- Até 2100, a espessura e extensão das geleiras do Ártico e da camada de gelo da Groenlândia sofrerão "importantes diminuições", sendo que a amplitude do fenômeno ainda é difícil de prever.

- O permafrost (terras permanentemente congeladas) do hemisfério norte devem diminuir de 20% a 35% até 2050.

- Cerca de 10% da tundra ártica cederá lugar à floresta, enquanto que 15% a 25% do deserto polar será substituído pela tundra.

- O derretimento das geleiras vai se traduzir no desaparecimento de zonas de habitat tradicionais de vários pássaros e mamíferos, com "conseqüências consideráveis" para os ursos polares e as focas, assim como para os Inuits, que se alimentam deles.

- A mudança climática terá um impacto maior para 4 milhões de pessoas que vivem no Ártico. Os limites de culturas e de florestas podem avançar a várias centenas de quilômetros ao norte, o que deve "beneficiar uns e prejudicar outros".

Antártica:

- As previsões das placas de gelo que permanecem no verão vão de um leve aumento a um desaparecimento quase completo.

- Continuam as incertezas sobre a camada de gelo da Antártica, onde se encontra o essencial das reservas de água doce do mundo. Há evidências relativas ao derretimento das geleiras na parte ocidental da Antártica, mas segundo alguns especialistas esta evolução seria mais resultado do último grande período de Glaciação há 12.000 anos do que de um efeito do aquecimento climático, provocado pelo homem.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host