UOL Notícias Notícias
 

12/04/2007 - 16h53

EUA pedem à Turquia para não invadir Iraque

WASHINGTON, 12 abr (AFP) - O governo americano fez um apelo nesta quinta-feira à Turquia para não lançar uma operação transfronteiriça contra os rebeldes curdos do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) no Iraque, admitindo, porém, que "é preciso se ocupar" do PKK.

O secretário de Estado adjunto dos EUA para as Relações Européias, Daniel Fried, telefonou hoje para o embaixador da Turquia em Washington, Nabi Sensoy, para lhe comunicar a posição americana, disse à imprensa o porta-voz do Departamento de Estado, Sean McCormack.

"Achamos que devemos nos concentrar em uma cooperação entre os governos turco e iraquiano", disse McCormack.

"O ideal é não recorrer a operações transfronteiriças. Não acho que isso seja uma opção sedutora", acrescentou o porta-voz, ressaltando, contudo, que "as atividades terroristas do PKK são totalmente inaceitáveis".

"É um grupo terrorista e é preciso se ocupar deles", completou.

O chefe do Estado-Maior do Exército turco, general Yasar Buyukanit, disse hoje em uma entrevista coletiva ser favorável ao lançamento de uma operação na fronteira contra o PKK, considerado uma organização terrorista pela Turquia, Estados Unidos e União Européia.

A Turquia estima que milhares de rebeldes separatistas do PKK encontraram abrigo na zona autônoma curda do norte do Iraque, que eles utilizam, segundo Ancara, como uma base para lançar operações contra as forças de segurança turcas no sudeste de Anatólia.

As declarações do general Buyukanit, que muito raramente fala com a imprensa, foram dadas após um período de tensões entre Ancara e o chefe da região autônoma curda do norte do Iraque, Massud Barzani.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    14h09

    0,93
    3,287
    Outras moedas
  • Bovespa

    14h14

    -1,94
    61.425,32
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host