UOL Notícias Notícias
 

13/04/2007 - 09h52

Leilão de esqueletos de mamutes em Paris irrita cientistas

=(FOTOS)= PARIS, 13 abr (AFP) - Esqueletos de mamutes, de ursos das cavernas e de rinocerontes com lã serão leiloados na próxima segunda-feira pela Christie's de Paris, em um evento que deleita os colecionadores, mas revolta os cientistas.

Este raro leilão de paleontologia na França inclui o esqueleto completo de um mamute da Sibéria, avaliado entre 150.000 euros e 180.000 euros (1 euro = 1,34 dólar), outro de um rinoceronte com lã (entre 50.000 e 65.000 euros) e um terceiro de um urso das cavernas (entre 20.000 e 25.000 euros).

Todos têm dezenas de milhares de anos e pertenceram a um colecionador privado europeu, segundo a Christie's.

Junto a estas 'relíquias' serão vendidas uma coleção de fósseis e de curiosidades naturais procedentes do veterinário Jean Bouhana.

A casa de leilões, que inscreveu um total de 87 lotes para esta venda, apresenta ainda um meteorito de 150 kg (entre 90.000 e 120.000 euros) e um bezoar de 12 cm de comprimento (entre 15.000 e 25.000 euros), uma espécie de pérola que se forma no estômago de alguns herbívoros.

Um fóssil de "peixe anjo", de 50 milhões de anos, é estimado em 50.000-80.

000 euros. Só conhecemos cinco no mundo e este, que pertencia à coleção de um veterinário, é o último em mãos privadas, segundo a Christie's.

Os trilobites, pequenos invertebrados que povoavam os oceanos, com 400 milhões de anos, também foram colocados à venda, assim como um meteorito de 150 kg, proveniente da Rússia. Estimado em 90.000-120.000 euros, esse meteorito tem uma miríade de pedras semi-preciosas e apresenta, feito raríssimo, traços de sua entrada na atmosfera.

Um bezoar de 12 cm de comprimento extremamente raro é estimado em 15.000-25.

000 euros. Esta estranha pérola que se forma no estômago de alguns herbívoros valia dez vezes seu peso em ouro no século XVIII.

Desde o anúncio da venda e da exposição dos esqueletos, um desfile de curiosos é registrado diariamente pelos salões da Christie's na capital francesa.

Fleur de Nicolay, responsável pela venda, prevê a participação de compradores de todo o planeta.

Porém, nem todos aplaudem esta iniciativa. Muitos cientistas estão irritados, já que para eles o principal problema da venda, quer seja legal ou não, diz respeito ao valor científico real.

"Existe um grande número de fósseis sem interesse", afirma o paleontologista Philippe Janvier, do Museu Nacional de História Natural de Paris. "Porém, o problema é que existem peças extremamente importantes, aptas para fazer a ciência progredir, que podem estar entre os lotes", ressalta.

Jean Le Loeuff, diretor do Museu dos Dinossauros em Aude, reconhece que a venda de fósseis o revolta, sobretudo porque não existe uma legislação que regulamente sua comercialização na França.

"Os próprios museus não compram há séculos", afirma o especialista.

Já para o paleoantrópologo Martin Pickford, do Colégio da França, considera este tipo de comércio "totalmente inaceitável", pois incentiva as pessoas a deteriorar" o patrimônio científico.

O Christie LIVE, o sistema da Christie's de venda on-line, que já está em operação em Nova York, Londres e Amsterdã, será inaugurado na França durante esta venda. Ele permitirá que pessoas do mundo inteiro, depois de uma inscrição na www.christies.com, participem do leilão on-line e em tempo real.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host