UOL Notícias Notícias
 

14/04/2007 - 13h54

Manifestação gigante em Ancara contra as ambições presidenciais de Erdogan

Por Sibel Utku Bila=(FOTO)= ANCARA, 14 abr 2007 (AFP) - Centenas de milhares de pessoas se reuniram neste sábado em Ancara, vindas de toda a Turquia, atendendo a um apelo de uma ONG defensora do laicismo para denunciar as ambições presidenciais presumíveis do primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan, oriundo do movimento islamita.

Os manifestantes que levavam bandeiras turcas e cartazes com as fotos do fundador da Turquia moderna, Mustafa Kemal Atatürk, se concentraram nas quatro principais artérias da capital, Ancara, ocupando vários quilômetros até a praça de Tandogan.

A partir daí, a multidão seguiu lentamente em direção ao Mausoléu de Atatürk, perto da praça, sob o olhar discreto de 10.000 policiais mobilizados em torno.

A polícia calculou a afluência de mais de 300.000 pessoas.

Os organizadores afirmaram que um milhão de cidadãos de todo o país se somaram à "marcha pela República".

À entrada no Mausoléu de Atatürk, que foi o primeiro presidente da Turquia, de 1923 a 1938, a multidão aplaudiu longamente o revezamento da guarda de honra na frente do edifício.

"A nação está orgulhosa de vocês" - os participantes gritabam para os soldados.

Ao contrário do silêncio respeitoso habitual, os manifestantes escandiam slogans tais como "a Turquia é leiga e assim ficará!" E ainda: "um imã não pode tornar-se presidente".

Participavam Deniz Baykal, líder do principal partido da oposição, o Partido republicano do povo (CHP, centro-esquerda), e Zeki Sezer, do Partido da esquerda democrática (DSP).

Erdogan, que não se pronunciou ainda sobre a eventual candidatura à eleição presidencial, em maio, vem causando polêmica.

A hipótese de sua candidatura provoca um verdadeiro protesto entre os defensores da laicidade turca.

O prazo final para apresentar candidaturas vai até a meia-noite do dia 25 de abril.

"Deus nos livre da charia", a lei islâmica, declarou à AFP a professora aposentada Mehlika Ereceklera, participante da manifestação.

Numerosos defensores da laicidade rejeitam a idéia de que Emine Erdogan, a mulher do primeiro-ministro que se apresenta sempre com o véu, possa tornar-se a primeira-dama do país.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,95
    3,157
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h28

    -1,26
    74.443,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host