UOL Notícias Notícias
 

14/04/2007 - 21h19

Proteína contida no cérebro pode estar na origem da hipertensão

LONDRES, 15 abr (AFP) - Uma equipe britânica de cientistas identificou uma proteína contida no cérebro como sendo a causa da hipertensão, em vez do coração, como é tradicionalmente considerado, segundo um estudo publicado neste domingo pelo jornal Hypertension.

Os pesquisadores, da Universidade de Bristol, isolaram a proteína JAM-1 no cérebro e descobriram que ela prende os glóbulos brancos, provocando inflamações que atrapalham a circulação sanguínea e reduzem o envio de oxigênio para o cérebro.

Segundo eles, a hipertensão é uma doença vascular inflamatória do cérebro, mais do que uma doença ligada ao coração.

Os pesquisadores cogitam "a possibilidade de tratar pacientes que não respondem aos tratamentos convencionais de hipertensão com medicamentos que reduzem a inflação dos vasos sanguíneos e que aumentam o fluxo sanguíneo para o cérebro", explicou o professor Julian Paton, diretor do projeto.

"O novo desafio vai ser compreender o tipo de inflação das veias do cérebro, assim saberemos quais medicamentos usar e como administrá-los", indicou, destacando que "a JAM-1 pode fornecer novas postas para o tratamento desta doença".

O professor Jeremy Pearson, responsável da British Heart Foundation, elogiou a descoberta: "Este estudo sensacional é importante porque sugere que as causas inesperadas da pressão elevada do sangue ligadas ao encaminhamento do sangue ao cérebro existem".

A hipertensão pode provocar crises cardíacas e enfartos e prejudicar os rins. Esta doença atinge mais de 600 milhões de pessoas no mundo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,21
    3,129
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h35

    0,04
    76.004,15
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host