UOL Notícias Notícias
 

16/04/2007 - 16h35

Encontrado na Alemanha o corpo mumificado de um peregrino medieval

Por Aline Brachet BERLIM, 16 abr (AFP) - O corpo de um peregrino da Idade Média, encontrado em escavações em um cemitério de Iena, na Turíngia (centro-oeste da Alemanhaa), foi mumificado segundo as técnicas do Egito antigo, revelaram arqueólogos alemães após vários anos de análise.

O esqueleto foi descoberto em 2002 por uma equipe de arqueólogos durante investigações de tumbas que datavam do período medieval, nos arredores da igreja de São Miguel, em Iena.

Junto a outros 78 restos, o crânio atraiu a atenção dos especialistas devido a uma substância negra, encotnrada perto das cavidades do nariz e do olho esquerdo.

Após três anos de análises, entre 2003 e 2006, os cientistas constataram que a substância negra era betume.

"Esta técnica de embalsamamento era típica do Egito antigo", explicou à AFP Sandra Bock, antropóloga do Instituto de Arqueologia e de Conservação de Monumentos de Turíngia, que participou nas escavações.

"Ela consiste em introduzir betume no crânio através dos orifícios nasais, após ter retirado o cérebro e as meninges" (membranas que recobrem o cérebro), acrescentou.

Outro enigma que deixou os cientistas perplexos por um bom tempo foi o fato de uma pessoa falecida no século XIII e mumificada, segundo um procedimento do Egito antigo, ter sido enterrada em Iena.

As análises isotópicas permitiram precisar que se tratava de um morador de Turíngia. "Era um alemão, de estatura robusta, ao redor de 1,70 metro", detalhou a antropóloga.

"Supomos que morreu no Oriente, exatamente no Egito, onde esta técnica de embalsamamento é muito característica e não é usada fora de lá", ressaltou.

O homem teria morrido nesta região durante uma peregrinação e mumificado para que o corpo pudesse ser transportado para sua terra natal, concluiram os investigadores.

O fato de seus restos terem sido levados por milhares de quilômetros, assim como os materiais utilizados e a raridade desta técnica, levam a crer que o homem pertencia a uma classe social alta de Turíngia.

A múmia encontrada em 2002 em Iena, que data da Idade Média, é a primeira deste tipo encontrada na Europa, declararam os cientistas. "As práticas de embalsamamento eram conhecidas no Egito medieval, mas não eram praticadas havia centenas de anos", enfatizou Sandra Bock.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    10h59

    0,40
    3,159
    Outras moedas
  • Bovespa

    11h02

    -0,49
    68.259,80
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host