UOL Notícias Notícias
 

18/04/2007 - 19h18

EUA: queda do câncer de mama está ligada à redução de tratamentos hormonais

WASHINGTON, 18 abr (AFP) - A nítida queda dos casos de câncer de mama registrados nos Estados Unidos em 2003 parece estar ligada a uma forte diminuição das terapias hormonais, de acordo com um estudo publicado nesta quarta-feira.

A pesquisa, baseada em dados provenientes do Programa de Controle Epidemiológico (SEER, sigla em inglês) do Instituto Nacional do Câncer (NCI) americano, mostra que os casos de câncer de mama caíram 6,7% em 2003, em relação ao ano anterior, e se estabilizaram depois.

Esse retrocesso ocorre junto com uma forte redução das terapias hormonais. De acordo com um estudo anterior, esses tratamentos aumentariam o risco de câncer de mama, assim como de ataques cardíacos e cerebrais nas mulheres na menopausa.

O número de prescrições para os tratamentos hormonais mais freqüentes contendo estrogênio e progesterona passou de 61 milhões em 2001 para 21 milhões em 2004, disseram os autores do estudo, publicado no New England Journal of Medicine datado de 19 de abril.

"O câncer de mama é o câncer mais freqüentemente diagnosticado nas mulheres nos Estados Unidos e fizemos grandes progressos no tratamento", ressaltou o diretor do NCI, John Niederhuber.

"Ainda ignoramos suas causas e a incidência deste câncer não parou de aumentar em 20 anos, até 2002", acrescentou.

"Descobrir maneiras simples de reduzir sua incidência, assim como limitar o recurso a tratamentos hormonais para diminuir o risco, é um progresso", avaliou.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host