UOL Notícias Notícias
 

02/05/2007 - 15h01

Estudo relaciona disfunção em gene à esquizofrenia e depressão

CHICAGO, EUA, 2 mai (AFP) - Uma equipe internacional de pesquisadores anunciou nesta quarta-feira ter realizado estudos em laboratório que reforçam as evidências de que uma disfunção em um gene pode gerar a esquizofrenia e a depressão.

O gene DISC1 foi identificado pela primeira vez em 2000 em uma grande família escocesa com uma história de multiplas doenças mentais, mas os cientistas ainda sabem muito pouco sobre como as mutações no gene interferem na biologia para provocar desordens mentais.

A esperança é de que os testes em ratos possam ajudar a descobrir futuros tratamentos para estas desordens.

O professor David Porteous, diretor da Human Molecular Genetics and Medicine da Universidade de Edimburgo, indicou que as descobertas alimentam investigações anteriores que relacionam o gene à esquizofrenia, depressão e transtorno bipolar.

"Também encontramos claras diferenças entre os tipos de danos ao gene e o tratamento mais efetivo. Analisando como o cérebro muda e se desenvolve ao mesmo tempo, acreditamos que possa levar a medicamentos mais efetivos para tratar estas doenças", acresentou.

Estima-se que uma em cada 50 pessoas em todo o mundo, desenvolverão os sintomas da esquizofrenia ou transtorno bipolar; os primeiros sinais aos poucos aparecem no fim da adolescência ou início da vida adulta. A maioria dos casos surgem em famílias com algum tipo de história de doenças mentais.

O estudo é publicado pelo jornal Neuron, e é produto da colaboração entre pesquisadores do Monte Sinai e a Universidade de Edimburgo na Grã-Bretanha.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host