UOL Notícias Notícias
 

07/05/2007 - 17h07

Quatro por cento dos americanos sofrem de transtorno bipolar, diz estudo

CHICAGO, 7 mai (AFP) - Segundo estudo publicado nesta segunda-feira, 4,4% dos adultos americanos já experimentaram alguma forma de distúrbio bipolar em suas vidas.

A perturbação é quatro vezes mais comum do que se pensava anteriormente, ressaltou o estudo. Além disso, muitas das pessoas acometidas pelo mal não recebem o tratamento necessário porque não são diagnosticadas adequadamente, acrescentou.

O distúrbio bipolar é a principal causa de morte prematura por suicídio, abuso de drogas e condições de saúde associadas, como diabetes e doenças cardíacas.

Ele causa flutuações de humor, com períodos que oscilam depressão e mania, e se caracteriza pelo comportamento impulsivo.

O distúrbio bipolar normalmente aparece pela primeira vez no final da adolescência e início da idade adulta e os episódios duram em média 10 anos, continuou o estudo.

"Já que a idade média de início do distúrbio bipolar ocorre em um dos períodos mais críticos aos níveis educacional, ocupacional e de desenvolvimento social, suas conseqüências com freqüência levam a uma incapacidade por toda a vida", escreveu a chefe dos estudos, Kathleen Merikangas, do Instituto Nacional de Saúde Mental.

Merikangas e seus colegas entrevistaram e diagnosticaram 9.282 pessoas escolhidas para representar a população geral entre fevereiro de 2001 e abril de 2003 para avaliar a presença do distúrbio bipolar e outras condições psiquiátricas.

Eles descobriram que quase todos os pacientes com distúrbio bipolar tinham outro problema psiquiátrico, como ansiedade ou abuso de substâncias.

Enquanto 80% dos que se receberam tratamento para a doença, a maioria reclamava de depressão ao invés de sintomas de mania. Menos de um quarto dos pacientes com distúrbio bipolar recebeu o tratamento adequado.

"Embora a maioria dos indivíduos com distúrbio bipolar recebam tratamento para distúrbios comórbidos, a falta de reconhecimento de sua bipolaridade oculta leva a que apenas alguns poucos recebam o tratamento adequado", concluíram os autores.

As descobertas sugerem que as pessoas com outros distúrbios psiquiátricos, particularmente depressão, deveriam ser examinadas para ver se têm distúrbio bipolar, recomendaram os cientistas.

O estudo foi publicado na edição de maio dos Arquivos de Psiquiatria Geral do Jornal da Associação Médica Americana.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host