UOL Notícias Notícias
 

09/05/2007 - 16h26

Estudo confirma eficácia da primeira vacina contra o câncer de útero

WASHINGTON, 9 mai (AFP) - A primeira vacina contra o câncer de colo de útero, comercializada desde 2006, é quase 100% eficaz contra as cepas do papilomavírus humano (HPV) causadoras da maioria dos tumores cancerosos uterinos, revelou um estudo internacional divulgado nesta quarta-feira.

A vacina Gardasil, do grupo farmacêutico americano Merck, foi testada em mais de 12.000 mulheres com idades de 15 a 26 anos, não infectadas pelo papilomavírus, em uma dezena de hospitais de 13 países. A metade do grupo foi vacinada, enquanto a outra metade recebeu um placebo.

"Trata-se da primeria vacina concebida especificamente contra o desenvolvimento de um câncer", disse o doutor Kevin Ault, professor de Ginecologia em Atlanta (Geórgia, sul dos EUA), que contribuiu para a elaboração da vacina e do estudo.

"Este teste clínico deixa claro que a vacina é 98% eficaz e não representa riscos, como mostram os poucos casos de efeitos colaterais severos", acrescentou.

Segundo os autores do estudo, que será publicado na edição desta quinta-feira do New England Journal of Medicine, a Gardasil permite desenvolver imunidade contra quatro cepas de papilomavírus humanos (6, 11, 16 e 18).

O teste clínico demonstrou que a vacina é quase 100% eficaz contra as cepas 16 e 18, responsáveis por 70% dos cânceres uterinos.

A Gardasil também se mostrou eficaz contra as cepas 6 e 11 do vírus, que causam 90% das verrugas no ânus e nos órgãos genitais.

O câncer de útero é o segundo câncer mais letal entre as mulheres, matando 240.000 no mundo por ano. Quinhentos mil casos de câncer de colo de útero são diagnosticados anualmente ao nível mundial.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,02
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,02
    75.974,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host