UOL Notícias Notícias
 

15/05/2007 - 17h46

Indonésia volta a compartilhar cepas do vírus da gripe das aves

Por Denis Rousseau=(FOTOS)= GENEBRA, 15 mai (AFP) - A Indonésia anunciou nesta terça-feira, durante assembléia anual da Organização Mundial da Saúde (OMS), reunida em Genebra, seu retorno à cooperação internacional na pesquisa sobre a gripe das aves, compartilhando suas amostras do vírus.

A ministra indonésia da Saúde, Siti Fadilah Supari, disse que seu país "retomou na semana passada o envio de amostras do vírus H5N1 ao centro de referência da OMS em Tóquio".

A chinesa Margaret Chan, que participou da primeira assembléia como diretora-geral da organização, pode comemorar já no segundo dia do encontro dos 192 países-membros da entidade um dos principais objetivos que tinha fixado.

A Indonésia é um dos países onde o vírus é mais agressivo, onde matou um total de 76 pessoas. Assim, as amostras indonésias são indispensáveis para se acompanhar a evolução do vírus - que a princípio só é letal para as aves -, vigiar suas mutações e desenvolver uma vacina eficaz.

Instantes antes do discurso da ministra indonésia, Chan tornou público seu "compromisso pessoal de assegurar a todos os países as vacinas" em caso de uma pandemia de gripe aviária, e disse que mantém conversações com as multinacionais farmacêuticas neste sentido.

Siti Fadilah Supari justificou sua recusa de partilhar as amostras desde dezembro passado porque as mesmas "foram utilizadas sem o consentimento da Indonésia por terceiros" e com fins comerciais.

"É um mecanismo injusto: os países em desenvolvimento partilham gratuitamente suas amostras do vírus da gripe das aves, mas as empresas farmacêuticas patenteiam as vacinas usando estas amostras e as vendem caro", denunciou Supari.

Por isso, apelou à solidariedade e pediu garantias de que todos os países disporão de vacinas e que seja proibido patenteá-las, ao mesmo tempo em que reivindicou uma reforma deste sistema de cooperação da OMS.

Funcionários da agência sanitária das Nações Unidas admitiram a necessidade de algumas reformas, mas insistiram na importância crucial de se compartilhar estas amostras. Keiji Fukuda, encarregada do programa de vigilância da gripe, assegurou que "o sistema se desenvolverá muito mais" no futuro.

O vírus H5N1 da gripe das aves infectou pelo menos 282 pessoas no mundo desde o fim de 2003, das quais 170 morreram, a maioria no sudeste asiático, segundo a OMS.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host