UOL Notícias Notícias
 

23/05/2007 - 20h54

Estudo liga virtude anticâncer da aspirina a poder de bloquear enzima

WASHINGTON, 23 maio 2007 (AFP) - A relação entre a aspirina e a redução do risco de câncer colorretal se explicaria pela capacidade deste analgésico de neutralizar a enzima COX-2, também associada à inflamação e à dor, de acordo com estudo divulgado nesta quarta-feira.

"Sabíamos que a aspirina pode bloquear a COX-2 e que esta enzima está presente na grande maioria dos tumores colorretais, mas não nos tecidos normais do cólon", disse Andrew Chan, principal autor do estudo publicado no "New England Journal of Medicine", com data de 24 de maio.

A equipe sugere, então, que "se a capacidade da aspirina para neutralizar a COX-2 era o mecanismo ligado à redução dos riscos de câncer, a aspirina também deveria reduzir a incidência dos tumores dependentes da COX-2 para seu crescimento", completou Chan, professor da Universidade de Harvard (Massachusetts, leste).

Para demonstrar esta hipótese, os pesquisadores analisaram os dados procedentes de dois extensos estudos de vários anos, ainda em curso nos EUA. O primeiro é realizado em mais de 120.000 enfermeiras e o segundo, em cerca de 50.000 homens funcionários em serviços de saúde.

Estes estudos analisam, especialmente, as relações entre distintos fatores, como a existente entre o regime alimentar e a incidência de várias doenças.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h19

    0,19
    3,272
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h21

    -0,44
    63.800,59
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host