UOL Notícias Notícias
 

10/07/2007 - 18h07

Pequim proíbe anúncio de luxo em outdoors para frear desigualdades sociais

PEQUIM, 10 jul 2007 (AFP) - As grandes artérias da capital chinesa estão livres, há semanas, de anúncios de bens de luxo, em uma campanha de "purificação" publicitária do governo para pôr freio no aumento das desigualdades sociais antes dos Jogos Olímpicos de 2008.

Os grandes outdoors das avenidas de Pequim, usualmente ocupados com propaganda de condomínios de luxo como o "Castelo de Edimburgo", estão vazios agora.

Na Wangfujing, uma importante avenida comercial, a publicidade de uma marca esportiva foi a única que resistiu à expurgação publicitária iniciada em maio pelo prefeito de Pequim, para livrar a cidade dos anúncios de produtos de luxo e de um abonado estilo de vida.

As autoridades chinesas acusam essas propagandas de incitar e agravar a desigualdade entre ricos e pobres e temem que isso possa levar a um aumento de tensões sociais que prejudique as Olimpíadas programadas para agosto de 2008.

"Muitos utilizam esses termos exagerados que estimulam o luxo e o ócio, inacessíveis para os cidadãos com baixos salários e que têm uma má influência no harmonioso clima da capital", justificou o prefeito Wang Qishan.

A campanha "antiostentação" foi posta em marcha vários meses antes de uma importante reunião política, o XVII Congresso do Partido Comunista Chinês (PCC) - uma grande manobra publicitária, enfim, para o próprio regime.

O Departamento de Pequim para a Administração da Indústria e Comércio, responsável pela aplicação das novas regras, explicou que "o conteúdo de certos anúncios publicitários não corresponde às demandas da civilização socialista" e não está "de acordo com o espírito comunista".

"Aos olhos do governo, a cidade estava contaminada pelos anúncios", afirmou o diretor de uma empresa ocidental de publicidade, que pediu para não ser identificado, lembrando que, afinal, a China ainda é oficialmente um país comunista.

"Os Jogos Olímpicos de Pequim serão, porém, os mais comerciais da história. Esse evento esportivo contará com mais de 50 sócios comerciais, mais do que o dobro dos existentes em qualquer outra ocasião. Vender-se-á absolutamente de tudo", completou a mesma fonte.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    11h39

    0,32
    3,168
    Outras moedas
  • Bovespa

    11h50

    0,47
    74.792,29
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host