UOL Notícias Notícias
 

11/07/2007 - 11h31

Al-Qaeda matou ou feriu mais de 4.000 iraquianos em seis meses, segundo os EUA

BAGDÁ, 11 jul 2007 (AFP) - A rede terrorista al-Qaeda matou ou feriu mais de 4.000 iraquianos em atentados suicidas cometidos durante os últimos seis meses no Iraque, anunciou nesta quarta-feira o Exército americano.

"Durante os últimos seis meses, mais de 4.000 iraquianos foram mortos ou feridos em ataques suicidas no Iraque" praticados pela al-Qaeda, declarou o general Kevin Bergner, em uma entrevista coletiva à imprensa em Bagdá.

A maioria destes ataques foi obra de "terroristas" da rede de Osama bin Laden que não são iraquianos, assegurou.

O número de combatentes estrangeiros é "relativamente reduzido (...) mas seus efeitos são muito, muito devastadores para a população iraquiana", disse.

Segundo o general, a al-Qaeda infiltra por mês entre 60 e 80 cidadãos estrangeiros no Iraque, onde a rede terrorista se implantou depois que os Estados Unidos invadiram este país em março de 2003.

"Eles (os combatentes da al-Qaeda) constituem a principal ameaça em uma região complexa (em matéria de) segurança. A al-Qaeda é o principal fator de desestabilização para o governo iraquiano", acrescentou o general Bergner.

As forças da coalizão sob comando americano mantêm suas ofensivas contra os bastiões da al-Qaeda em todo o país e "mataram ou capturaram 26 importantes líderes em maio e junho", acrescentou.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host