UOL Notícias Notícias
 

25/07/2007 - 15h04

Romance de filha de Mitterrand sobre infanticídio causa polêmica na França

PARIS, 25 Jul 2007 (AFP) - Um romance sobre um caso de infanticídio escrito por Mazarine Pingeot, filha ilegítima do ex-presidente francês François Mitterrand, vem gerando polêmica na França, por sua semelhança com um caso que comoveu o país em 2006 - o de dois recém-nascidos descobertos mortos no congelador de um casal de franceses, Jean-Louis e Véronique Courjault, na Coréia do Sul.

Veronique Courjault negou no começo ser a mãe das crianças, mas admitiu depois finalmente revelando, inclusive, um terceiro infanticídio.

Intitulado "Le cimetière des poupées", O cemitério das bonecas, numa tradução literal, o livro de Mazarine Pingeot, com o lançamento previsto em 22 de agosto, conta a história de uma mulher que escreve ao marido a partir da prisão onde está para explicar a ele por que matou o filho de ambos e escondeu seu corpo no refrigerador.

A mãe de Jean-Louis Courjault enviou em junho uma carta à editora Julliard para solicitar a não publicação do livro antes do final da instrução penal.

Um outro pedido semelhante recebeu domingo 200 assinaturas de apoio na cidade de Chinon (centro), de onde vem a família Courjault.

"Esta polêmica me surpreendeu", declarou por sua vez a escritora à rádio France Info, acrescentando que compreendia a angústia da família Courjault embora seu livro "nada tivesse a ver com o assunto".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host