UOL Notícias Notícias
 

08/09/2007 - 10h06

Bin Laden põe fim a especulações sobre sua morte

DUBAI, 8 Set 2007 (AFP) - O novo vídeo de Osama Bin Laden, o primeiro em três anos, acabou com os rumores sobre a morte do líder da rede terrorista Al-Qaeda e confirmou que ele segue sendo uma ameaça, seis anos após os atentados de 11 de setembro de 2001.

Nos trechos divulgados por um centro americano de monitoramento de sites islâmicos, o SITE Institute, o homem mais procurado do planeta se dirige ao "povo americano" e ameaça intensificar a luta para acabar com a guerra no Iraque.

No vídeo publicado quatro dias antes do sexto aniversário dos atentados de 11 de setembro de 2001, Bin Laden, cerca de 50 anos, parece mais jovem. Ele está vestido com uma roupa tradicional branca e uma manta amarela e sua barba, normalmente grisalha, está cuidadosamente aparada e tingida com hena preta.

"O chefe da Al-Qaeda quis pôr um fim às diversas especulações sobre sua sorte", considerou Azzam Tamimi, o presidente do Instituto do pensamento político islâmico, com sede em Londres.

"Várias pessoas, entre elas seu braço-direito Ayman Zawahiri (líder talibã morto em março) e seu irmão Mansur, o presidente paquistanês Pervez Musharraf e o diretor de inteligência americano Mike McConnell já haviam afirmado que Bin Laden ainda estava vivo. O chefe da Al-Qaeda confirmou que não está morto", acrescentou Tamimi, um palestino.

"Bin Laden se orgulha de ser o autor dos atentados de 11 de setembro, e ameaça implicitamente o povo americano com novos atentados por ter reeleito George W. Bush", declarou o especialista. "A barba tingida com hena preta é um sinal de guerra. O movimento salafista, ao qual pertence Bin Laden, somente autoriza essa tinta em caso de mobilização para a guerra", explicou.

Para o analista palestino Jamal Ismail, diretor do Centro de informação Al-Quds, um organismo privado com sede em Islamabad, "depois de uma ausência de mais de um ano, Bin Laden quis tranqüilizar seus partidários mostrando que está vivo, com boa saúde e confiante".

"Este longo silêncio suscitou interrogações entre seus súditos, ainda mais porque seu braço-direito Zawahiri se expressou pelo menos oito vezes desde a última aparição do líder da Al-Qaeda" em 2004, disse Ismail, um dos raros jornalistas que conseguiu entrevistar Osama Bin Laden.

Para Salah Jawda, um escritor e analista instalado em Washington, "Bin Laden provou que está vivo e com boa saúde, mas também que ele tem acompanhado com atenção temas internacionais atuais, como o aquecimento global, a crise financeira ou a eleição do presidente francês Nicolas Sarkozy, em maio de 2007".

O analista também vê na mensagem de Bin Laden "uma ameaça velada, não apenas contra o governo dos Estados Unidos mas também contra o povo americano, que votou duas vezes em George W. Bush. Isso justifica, segundo ele, uma nova agressão".

De acordo com membros da inteligência americana, as análises efetuadas permitem estabelecer a certeza de que o homem que aparece no vídeo é mesmo Osama Bin Laden.

O silêncio demorado do líder da Al-Qaeda suscitou especulações variadas nos sites islâmicos.

Internautas explicavam seu silêncio por motivos de segurança, principalmente após a eliminação ou a detenção de muitos de seus partidários. Outros sustentavam que Bin Laden estava preparando operações de envergadura nos Estados Unidos e que ele reapareceria antes ou depois de "uma nova conquista".

Sexta-feira, durante um discurso em Nova York, o chefe da CIA, Michael Hayden, afirmou que a Al-Qaeda estava preparando atentados "de envergadura" contra os Estados Unidos.

Assim que a divulgação do vídeo foi anunciada, vários sites - bloqueados imediatamente - abriram "registros de felicitações".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,95
    3,157
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h28

    -1,26
    74.443,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host