UOL Notícias Notícias
 

13/11/2007 - 15h19

Peres e Abbas pedem uma chance à paz em Annapolis

ANCARA, 13 Nov 2007 (AFP) - Os presidentes israelense, Shimon Peres, e da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas, pediram nesta terça-feira em Ancara que a conferência internacional que acontecerá no fim do mês, nos Estados Unidos, sobre o conflito entre seus dois povos, seja "uma oportunidade" para a paz.

A reunião de Annapolis (leste dos Estados Unidos) é uma "ocasião histórica que não pode converter-se em um fracasso histórico", declarou o chefe de Estado israelense em discurso pronunciado em hebreu.

Peres é o primeiro chefe de Estado israelense a falar diante do Parlamento de um país de maioria muçulmana.

"Annapolis (...) marcará um ponto a partir do qual os diferentes lados darão um impulso a um quadro favorável a um acordo de paz", confiou o histórico líder israelense.

"A paz é prioridade para Israel. Insisto em que Israel está decidido a pôr fim a este conflito", continuou.

Por sua vez, o presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas, que também esteve presente na capital turca, pronunciou um discurso em árabe logo depois de Peres e pediu que não se deixe passar esta nova chance.

"Esta oportunidade excepcional deve ser aproveitada. Encarar irresponsavelmente este acontecimento poderia ter conseqüências perigosas", destacou Abbas, também o primeiro líder palestino a falar oficialmente diante dos parlamentarios turcos.

A reunião de Annapolis pretende dar força ao processo de paz no Oriente Médio, atualmente paralisado.

Em Jerusalém, um funcionário do governo israelense explicou que "a agenda do encontro e sua data ainda não foram fixados pelos Estados Unidos, nosso anfitrião, mas aconferência poderia ser realizada em 27 de novembro e terminaria nesse mesmo dia", declarou, preferindo manter-se no anonimato.

Antes de sua intervenção no Parlamento, Peres e Abbas participaram de um fórum econômico junto a dirigentes turcos onde foi assinado um acordo para a criação de uma zona industrial conjunta na Cisjordânia com a ajuda da União turca de bolsas e câmaras de comércio.

Neste projeto, Israel garantiria a segurança do lugar e o transporte por terra e mar dos bens produzidos na zona.

"Este acordo cria uma situação na qual todo o mundo ganha. Seu êxito representará uma verdadeira contribuição para a paz", afirmou Peres, destacando que o projeto conta com o apoio de todos os partidos do Parlamento israelense.

Em janeiro de 2006, a Turquia assinou um acordo com a Autoridade Palestina e Israel para a reconstrução da zona industrial de Erez, ao norte da Faixa de Gaza, mas o projeto foi bloqueado depois que o movimento radical Hamas subiu ao poder, em junho.

"Se houver paz entre Israel e os palestinos e se cessar a ocupação, Israel viverá em um oceano de paz, de segurança e de estabilidade no Oriente Médio", declarou Abbas durante o encontro.

"Se isso acontecer, não haverá mais guerras nem inimizades e todos os povos da região viverão em condições de segurança e de estabilidade", acrescentou Abbas, a quem Peres qualificou de "amigo" e "homem de paz".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host