UOL Notícias Notícias
 

20/12/2007 - 18h27

Marchas na Argentina lembram seis anos de rebelião popular

BUENOS AIRES, 20 dez 2007 (AFP) - Milhares de pessoas foram às ruas nesta quinta-feira em Buenos Aires para lembrar a rebelião popular de 20 de dezembro de 2001 que culminou com a queda do governo do ex-presidente argentino Fernando de la Rúa, e homenagear as 30 pessoas mortas na jornada de protestos.

Em meio a uma grande operação de segurança organizada pela Polícia Federal, manifestantes de organizações de pobres e desempregados, sindicalistas, estudantes, e de partidos de esquerda se mobilizaram por diferentes avenidas do centro da capital argentina.

Membros do grupo radical Quebracho se concentraram em frente a uma agência do banco HSBC no centro de Buenos Aires, onde há uma placa lembrando o nome de um dos assassinados.

"Deste local partiram as balas que mataram Gustavo Benedetto", disse um dos manifestantes para a imprensa.

Também participaram da passeata integrantes das assembléias de bairros, que há seis anos funcionaram com alguns dos principais centros de mobilização popular, sob o slogan "Que se vayan todos" ("Que vão todos embora", numa tradução livre), dirigindo-se à desprestigiada classe política que na época estava à frente do país.

Depois da mobilização de Quebracho, a Central dos Trabalhadores Argentinos, junto com outras organizações sociais, marchou da sede do Congresso Nacional até a Praça de Maio, onde fica a Casa Rosada (sede do governo federal).

Os manifestantes exigiam o esclarecimento e a punição dos culpados pelos 30 assassinatos cometidos durante o levante popular.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,13
    3,270
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,51
    63.760,94
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host