UOL Notícias Notícias
 

30/12/2007 - 09h29

As últimas palavras de Benazir foram "Viva Bhutto"

LONDRES, 30 dez 2007 (AFP) - As últimas palavras de Benazir Bhutto antes de morrrer assassinada, quinta-feira passada, foram "Viva Bhutto!", afirmou ao jornal britânico The Sunday Telegraph o principal assessor político da ex-primeira-ministra do Paquistão.

Bhutto gritou estas palavras em seu carro pouco antes de ser assassinada depois de celebrar um comício eleitoral na cidade de Rawalpindi, explicou Safdar Abbassi, que estava atrás dela no veículo.

"Não disse mais nada", lembrou o conselheiro na entrevista.

Sobre o incidente, Abbassi disse: "De repente ouvimos sons de tiros. Ouvi o som de uma bala. Olhei para ela. Parecia que não havia sido atingida. Não percebemos que tinha sido atingida por uma bala".

Então, Abbassi olhou para cima para ver as costas de Bhutto através do teto solar, pouco antes da explosão. A ex-premier não falava e o conselheiro notou o sangue em um ferimento profundo no lado esquerdo do pescoço da política.

Sua esposa, Naheep Khan, colocou a cabeça de Bhutto em seu colo e com um lenço pressionou o ferimento para tentar conter a hemorragia.

Segundo as primeiras informações oficiais do Paquistão, a líder do Partido do Povo Paquistanês (PPP) teria sido atingida por tiros antes da explosão da bomba.

No entanto, o governo de Pervez Musharraf assegurou que a política não foi ferida a bala e que teria morrido após o choque de sua cabeça com uma barra de ferro no teto do veículo, logo após a explosão.

Os dirigentes do PPP não aceitaram esta versão e a qualificaram de "mentira".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    10h49

    0,38
    3,158
    Outras moedas
  • Bovespa

    10h52

    -0,31
    68.379,10
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host