UOL Notícias Notícias
 

12/01/2008 - 14h37

Chefe da AIEA se reúne com líderes iranianos em Teerã

TEERÃ, 12 Jan 2008 (AFP) - O diretor-geral da AIEA, Mohamed ElBaradei, se encontrou neste sábado em Teerã com os dirigentes iranianos, entre eles o guia supremo Ali Khamenei, para tentar convencê-los a esclarecer as dúvidas que persistem sobre o polêmico programa nuclear da República Islâmica.

Sexta-feira, ao desembarcar em Teerã, ElBaradei pediu ao chefe do programa nuclear iraniano, Gholamreza Aghazadeh, que acelerasse sua cooperação com a Agência Internacional da Energia Atômica (AIEA).

Depois de se encontrar, neste sábado, com o principal negociador iraniano sobre a questão nuclear, Said Khalili, e em seguida com o presidente Mahmud Ahmadinejad, o chefe da AIEA foi recebido pelo aiatolá Khamenei.

"O fortalecimento da atitude profissional não partidária e apolítica da AIEA reforça o crédito da agência", disse Khalili a ElBaradei.

Ahmadinejad expressou o desejo de que a AIEA "possa atuar de maneira justa e com bases legais sem ser influenciada pela pressão das grandes potências".

Os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU (China, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha, Rússia) e a Alemanha exigem que Teerã coopere plenamente com a AIEA e suspenda suas atividades de enriquecimento de urânio.

Os seis países avisaram que se o Irã não seguir essas exigências buscarão obter novas sanções da ONU contra Teerã.

A visita de ElBaradei, sua sexta desde 2003, acontece em um momento de tensão entre o Irã e os Estados Unidos após uma controversa patrulha de lanchas iranianas próxima a navios americanos no estreito de Ormuz no dia 6 de janeiro.

O presidente americano George W. Bush, que realiza neste momento uma viagem a vários países do Golfo, alerta constantemente para a "ameaça iraniana".

Neste sábado, Amos Gilad, conselheiro político do ministro da Defesa israelense Ehud Barak, declarou que seu país se esforçou durante a visita de Bush a Israel para convencer o presidente americano de que não existe nenhuma dúvida de que o Irã busca adquirir a arma atômica.

Sexta-feira, após sua conversa com Aghazadeh, ElBaradei pediu a Teerã que acelerasse sua cooperação com a AIEA "para esclarecer todas as dúvidas existentes".

Ele qualificou suas conversas com Aghazadeh de "amistosas e francas".

Em agosto de 2007, o Irã prometeu fornecer à AIEA todas as informações necessárias antes do fim daquele ano.

No entanto, ElBaradei deu a entender que muitos esforços ainda têm que ser feitos neste sentido. O chefe da AIEA deve apresentar suas conclusões no seu próximo relatório em março diante do Conselho dos governadores da agência.

A AIEA aguarda respostas sobre vários aspectos do programa nuclear iraniano para poder confirmar sua finalidade "exclusivamente pacífica", como afirma Teerã.

A República Islâmica considera que sua posição foi reforçada por um relatório publicado em dezembro pela inteligência americana, segundo o qual o Irã manteve, de fato, um programa nuclear militar (o que Teerã nega), mas o suspendeu em 2003.

O objetivo do Irã é que o Conselho de Segurança da ONU transfira o caso à AIEA "depois do relatório de março".

Entretanto, isso parece pouco provável, mesmo se Teerã fornecer todas as respostas pedidas pela AIEA.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host