UOL Notícias Notícias
 

13/01/2008 - 15h35

Republicanos se preparam para dura batalha em Michigan

DETROIT, EUA, 13 Jan 2008 (AFP) - As primárias republicanas em Michigan (norte dos EUA), podem acabar com as ambições presidenciais de vários candidatos à Casa Branca, principalmente de Mitt Romney, que aposta todas suas fichas nesta votação.

O ex-governador de Massachusetts gastou, em vão, milhões de dólares para vencer em Iowa (centro) e New Hampshire (nordeste). Um novo fracasso em Michigan, um estado que viu nascer a indústria automobilística americana, enfraqueceria suas chances de obter a indicação republicana para a eleição presidencial de novembro.

As últimas pesquisas publicadas neste estado industrial muito abalado pela crise do setor automobilístico anunciam uma batalha acirrada entre Romney e o senador do Arizona John McCain. O ex-governador de Arkansas Mike Huckabee, vencedor dos caucus de Iowa, parece ter perdido fôlego.

Neste domingo, quatro jornais locais de Michigan expressaram seu apoio a McCain por sua "sinceridade" e porque é, segundo eles, o candidato que tem mais chances de derrotar os democratas.

"Se Romney não ganhar em Michigan, será complicado para ele na Carolina do Sul (sudeste). E se ele não vencer na Carolina do Sul (onde as primárias republicanas estão marcadas para o dia 19 de janeiro), acho que estará fora da disputa pela indicação republicana", resumiu o senador Jim DeMint, um dos chefes da equipe de campanha do rico empresário mórmon.

Romney nasceu e cresceu em Michigan, um estado onde seu pai foi governador. "Meu pai e minha mãe estão enterrados aqui", lembrou.

Entretanto, este argumento não deve ser suficiente para convencer os eleitores. McCain poderia receber o apoio dos eleitores independentes, e talvez até de alguns democratas.

Não haverá, de fato, competição do lado democrata. A diretoria nacional do partido contesta a data de 15 de janeiro escolhida pelas instâncias locais, e decidiu não levar em conta os resultados das primárias democratas em Michigan, onde nenhum candidato do partido fez campanha.

Mitt Romney espera que sua experiência como empresário de sucesso inspirará confiança aos eleitores de Michigan, abalados pela crise econômica.

"Não vou deixar nenhum emprego sair de Michigan, ou de qualquer outro dos nossos estados" sem lutar, garantiu sábado o ex-governador de Massachusetts.

Mike Huckabee considerou possível criar novos empregos em Michigan, desde que sejam criadas condições favoráveis.

Ao contrário, McCain preferiu adotar a linguagem da "verdade". "Teria vergonha de dizer que alguns desses empregos vão voltar", declarou, prometendo ajudar os desempregados a se formarem para outros trabalhos.

Quatro dias depois de Michigan, os candidatos republicanos têm prévias em Nevada (oeste), onde, ao contrário dos democratas, praticamente não fizeram campanha, e na Carolina do Sul, onde os democratas votam no dia 26 de janeiro. Em 29 de janeiro, votam os republicanos da Flórida (sudeste). O ex-prefeito de Nova York Rudolph Giuliani apostou todas suas fichas neste estado, em detrimento das primeiras prévias.

Caucus republicanos acontecerão no Maine (nordeste) no dia 1 de fevereiro. Para o dia 5 de fevereiro está marcada a "superterça", durante a qual votarão cerca de 20 estados, entre eles Nova York e Califórnia. É muito provável que os nomes dos candidatos democrata e republicano que medirão forças na eleição presidencial de novembro sejam conhecidos neste dia.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host