UOL Notícias Notícias
 

14/01/2008 - 13h04

Irã considera ataques verbais de Bush sinal de "desespero"

TEERÃ, 14 Jan 2008 (AFP) - O Irã minimizou nesta segunda-feira os ataques verbais do presidente americano George W. Bush, que pediu uma união de forças frente ao "perigo" iraniano, considerando que este é apenas um sinal de "desespero" devido ao fracasso de sua política.

"As declarações de Bush mostram o desespero e a sensação de fracasso de sua presidência nos últimos meses", afirmou o porta-voz do Ministério de Relações Exteriores iraniano, Mohammad Ali Hosseini, em um comunicado entregue à AFP.

O presidente americano, que está desde quarta-feira em visita à região, mencionou no domingo a necessidade de se estabelecer uma coalizão para enfrentar "o perigo" iraniano.

Segundo Hosseini, tais declarações representam uma manobra de "distração" de Bush para mascarar o fracasso de seu empenho em "obter o consentimento dos países muçulmanos e árabes sobre sua política unilateral de apoio ao regime sionista".

Bush viajou na semana passada para Israel e para os territórios palestinos com o objetivo de reavivar o processo de paz e, logo depois iniciou um giro pelos países do Golfo para garantir que seu país continuaria mobilizando seu aparato militar na região em prol da segurança de seus aliados.

Os aliados dos Estados Unidos temem uma hegemonia do Irã na região e contam com Washington para contê-la, mas ao mesmo tempo estão preocupados com as conseqüências de um eventual conflito entre americanos e iranianos.

"A República Islâmica do Irã e os países da região viveram em paz durante um tempo várias vezes mais longo que a própria história dos Estados Unidos", disse Hosseini, para quem "a vontade profunda dos países e dos povos da região é reforçar estas relações".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,59
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,54
    61.673,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host