UOL Notícias Notícias
 

21/03/2008 - 08h22

Líder democrata americana quer investigação internacional sobre o Tibete

DHARAMSALA, Índia, 21 Mar 2008 (AFP) - A presidente da Câmara de Representantes dos Estados Unidos, a democrata Nancy Pelosi, pediu nesta sexta-feira uma investigação internacional sobre os distúrbios no Tibete, mas ressaltou que não defende um boicote aos Jogos Olímpicos de Pequim.

"Pedimos à comunidade internacional que organize uma investigação externa e independente sobre as acusações do governo chinês, de que sua santidade (o Dalai Lama) foi o instigador da violência no Tibete", disse na cidade indiana de Dharamsala (norte), sede do governo tibetano no exílio.

"Esta investigação teria como objetivo assegurar que não houve relação entre sua santidade e a onda de violência no Tibete", acrescentou a congressista democrata, que foi recebida calorosamente por milhares de exilados tibetanos que exibiam bandeiras do Tibete e dos EUA.

Pelosi disse ainda que não defende um boicote aos Jogos Olímpicos, assim como o Dalai Lama, que nega estar por trás dos distúrbios que afetam o Tibete há vários dias.

"Porém, o mundo está observando o que acontece na China", acrescentou Pelosi, conhecida por sua postura crítica em relação à política de Pequim em termos de direitos humanos e primeira autoridade internacional a visitar o Dalai Lama desde o início da crise, em 10 de março.

Aas autoridades chinesas acusam o Dalai Lama de ter orquestrado as manifestações para "sabotar" os Jogos Olímpicos, o que o líder espiritual dos tibetanos nega de modo veemente.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,67
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    0,31
    75.990,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host