UOL Notícias Notícias
 

06/12/2008 - 12h48

Apesar de irritação chinesa, Sarkozy se reunirá com Dalai Lama na Polônia

GDANSK, Polônia, 6 dez 2008 (AFP) - O presidente francês, Nicolas Sarkozy, se reunirá neste sábado pela primeira vez com o Dalai Lama, líder espiritual do budismo tibetano, no porto de Gdansk, norte da Polônia, apesar de duras queixas por parte da China e de sua ameaça de boicote a produtos franceses.

Sarkozy chegou por volta das 12H30 horário local (11H30 GMT) a Gdansk, onde participará da cerimônia do 25º aniversário da entrega do Prêmio Nobel da Paz ao presidente polonês, Lech Walesa, fundador do histórico sindicato Solidarnosc.

O presidente francês deve se encontrar com o Dalai Lama, Prêmio Nobel da Paz em 1989, às 16H30 (15H30 GMT), no que será a primeira reunião de um presidente francês com o líder tibetano, exilado desde 1959 em Dharamsala, norte da Índia.

"Este encontro será um sinal muito forte para os tibetanos, para nossos compatriotas que lutam encarniçadamente de forma não violenta (...) há tanto tempo", declarou o secretário do Escritório do Tibete em Paris, Wangpo Bashi, a uma emissora francesa.

Desde que o encontro foi anunciado, há várias semanas, a China pressiona a França para voltar atrás, chegando a cancelar uma cúpula China-União Européia (os franceses ocupam atualmente a presidência rotativa do bloco), que deveria ter acontecido no dia 1º de dezembro em Lyon, centro-oeste da França, e uma cúpula bilateral, que seria realizada no palácio do Eliseu.

Agora, Pequim ameaça instituir um boicote aos produtos franceses.

A China já havia feito pressões semelhantes em julho e agosto, quando o presidente francês informou que não sabia se compareceria à abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim.

Após uma visita de Sarkozy à capital chinesa no fim de 2007, empresas francesas obtiveram contratos no valor de 20 bilhões (25 bilhões de dólares) de euros com o país.

Em agosto, durante uma visita Paris, o Dalai Lama precisou se conformar com um encontro com a primeira-dama francesa, Carla Bruni Sarkozy, e com uma reunião com o chanceler, Bernard Kouchner.

Antes de se reunir com o líder tibetano, Sarkozy almoçará com os primeiros-ministros de nove países do Leste Europeu membros da UE, para analisar uma série de medidas a serem adotadas no setor energético e contra as mudanças climáticas, uma das prioridades da presidência francesa do bloco, que termina no dia 31 de dezembro.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host