UOL Notícias Notícias
 

11/12/2008 - 10h05

Mãe belga infanticida comentou suas intenções antes de cometer os crimes

BRUXELAS, 11 dez 2008 (AFP) - A belga Geneviève Lhermitte, de 42 anos, julgada por ter enforcado seus cinco filhos, havia mencionado sua intenção de matá-las e de se suicidar numa carta enviada a seu psiquiatra na véspera do drama e lida nesta quinta-feira na corte de Nivelles (centro).

"Tenho pensamentos ruins. Sei que são idéias suicidas e sei que vou fazer algo com meus filhos porque não temos futuro", escreveu Geneviève Lhermitte na carta que enviou na manhã de 27 de fevereiro de 2007 à policlínica de Nivelles, endereçada a seu psiquiatra.

O presidente da corte leu em voz alta a carta enviada ao psiquiatra que tratava de Geneviève Lhermitte, o doutor Diderick Veldekens.

Depois de uma primeira carta de alerta enviada em 13 de fevereiro de 2007, o psiquiatra recebeu sua paciente. Mas ele disse no tribunal, dia 27 de fevereiro, que não pôde receber Geneviève Lhermitte, porque tinha outros compromissos naquele dia.

No primeiro dia de seu processo, segunda-feira, a mãe contou como enforcou seu filho e suas quatro filhas, com idade de entre 3 e 14 anos antes de cortar os pulsos, em sua casa em Nivelles, dia 28 de fevereiro de 2007.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host