UOL Notícias Notícias
 

13/12/2008 - 20h38

Raúl Castro faz visita histórica à Venezuela

CARACAS, 13 dez 2008 (AFP) - O presidente cubano, Raúl Castro, começou sua histórica visita à Venezuela, neste sábado, sua primeira viagem oficial a um país estrangeiro desde que assumiu o poder, em 2006, prestando homenagens ao Libertador Simón Bolívar, na companhia do anfitrião Hugo Chávez.

Castro foi recebido com um cordial abraço e com honras militares por Chávez, o grande aliado político e econômico de Cuba.

"Eu trago uma saudação a todos os venezuelanos e um abraço do povo cubano e do chefe da Revolução, o companheiro Fidel Castro", declarou Raúl, ao desembarcar.

"Irmão, bem-vindo à sua pátria", respondeu Chávez.

O presidente cubano chegou a Caracas acompanhado do ministro das Relações Exteriores, Felipe Pérez Roque, do vice-presidente de Governo, Ricardo Cabrisas, e do ministro de Investimento Estrangeiro e Colaboração Econômica, Rodrigo Malmierca.

Seu primeiro ato oficial em Caracas foi depositar flores na estátua de Simón Bolívar, no centro de Caracas, ao lado de Chávez. Esse mesmo gesto foi feito, no passado, por seu irmão Fidel e, muito antes, em 1881, pelo herói da independência cubana, José Martí.

"Seguindo os ensinamentos de Martí, pela estreita estradinha que existia antes, chegamos a Caracas e, antes de fazer qualquer coisa, fomos prestar homenagem ao Libertador Simón Bolívar. Hoje, faremos o mesmo", declarou Castro.

No início da tarde, Raúl Castro deixou flores no Panteão de Caracas, onde Simón Bolívar está enterrado.

Depois disso, a visita ganha um tom mais econômico, já que o líder cubano se reunirá com Chávez para firmar vários convênios e encerrar a IX Reunião da Comissão Mista Intergovernamental de ambos os países, instalada na sexta, em Caracas.

Apesar de durar apenas algumas horas, essa viagem oficial de Castro a Caracas está carregada de simbolismo.

"Sua visita é uma honra para nós, Raúl. Nós te recebemos e, em ti, recebemos Fidel e o povo cubano, os guerrilheiros da Sierra Maestra e os 50 anos da Revolução Cubana, exemplo para todos os povos desse continente de Martí e Bolívar", pronunciou Chávez.

Hoje, a Venezuela é o principal sócio comercial de Cuba, à qual fornece cerca de 100.000 barris diários de petróleo com facilidades no pagamento.

Três dias depois de sua viagem à Venezuela, Raúl Castro assistirá, no Brasil, à Cúpula da América Latina e Caribe de Integração e Desenvolvimento, em Salvador, e segue, na quinta-feira, para Brasília, onde se reunirá com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,21
    3,129
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h35

    0,04
    76.004,15
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host