UOL Notícias Notícias
 

19/01/2009 - 19h59

Otan pede mais 10.000 homens no Afeganistão para eleições presidenciais

BRUXELAS, 19 Jan 2009 (AFP) - A Otan precisa de mais 10.000 homens no Afeganistão para acompanhar as eleições presidenciais este ano, afirmou nesta segunda-feira o secretário-geral da Aliança Atlântica, Jaap de Hoop Scheffer, que discursou no Parlamento belga.

"As eleições exigem um esforço extra", indicou Hoop de Scheffer, defendendo um reforço de "10.000 homens durante quatro meses" perante a comissão das Relações Exteriores e Defensa do Senado e da Câmara belgas.

Embora a data das eleições afegãs ainda não tenha sido confirmada, o atual presidente, Hamid Karzai, de 52 anos - no poder há sete anos -, é o favorito, apesar de críticas recentes feitas por Hoop Scheffer devido à ineficiência de seu governo no combate à corrupção e ao tráfico de drogas.

A Força Internacional de Assistência à Segurança (ISAF), que atua no Afeganistão coordenada pela Otan, conta atualmente com 52.000 homens.

A demanda por reforços temporários do secretário-geral não tem relação com a intenção dos EUA de enviar, ainda este ano, entre 20.000 e 30.000 soldados a mais para reforçar o contingente de 32.000 militares americanos que já estão no Afeganistão.

Durante a campanha eleitoral, Barck Obama - que toma posse na terça-feira - anunciou uma mudança de prioridade na agenda militar americana, com a retirada gradual de tropas do Iraque e o envio de reforços ao Afeganistão, país que classificou como sua principal "frente da guerra contra o terrorismo".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    10h39

    0,13
    3,270
    Outras moedas
  • Bovespa

    10h45

    -0,57
    63.720,94
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host